Home Cultura Revelação do samba, Elisa Gudin homenageia o compositor Elton Medeiros em EP de estreia
Ziriguidun

Revelação do samba, Elisa Gudin homenageia o compositor Elton Medeiros em EP de estreia

Fruto de pesquisa sobre a discografia do músico carioca, o EP "O Melhor Carinho" combina canções clássicas com outras menos conhecidas
Publicado por Luciano Velleda, para a RBA
13:29
Compartilhar:   
Divulgação

As canções "Estrela", "O melhor carinho", "Sofreguidão" e "Sorri" compõem o EP de estreia da cantora Elisa Gudin

São Paulo — A cantora paulistana Elisa Gudin é a convidada do programa Hora do Rango desta quarta-feira (13), a partir do meio-dia, na Rádio Brasil Atual. A artista lançou recentemente seu EP de estreia, O Melhor Carinho, trabalho que homenageia o compositor carioca Elton Medeiros, morto no último dia 4 de setembro, um mês e meio depois de completar 89 anos.

Filha do compositor paulistano Eduardo Gudin, Elisa acompanhou o pai em shows, ensaios e gravações, quando teve contato com a obra de Elton Medeiros e também com o próprio artista, parceiro e amigo de Gudin. O primeiro EP é resultado de pesquisas que a jovem cantora, de 30 anos, tem realizado sobre a discografia do compositor carioca, conhecido também por sua antiga parceria com Paulinho da Viola.

Para o EP, a cantora escolheu quatro canções, misturando músicas conhecidas de Elton Medeiros e outras nem tanto. Estão no trabalho as faixas Estrela (parceria de Elton Medeiros com Eduardo Gudin e Roberto Riberti), O Melhor Carinho (com Gudin), Sofreguidão (com Cartola) e Sorri (com Zé Kéti).

O lançamento conta ainda com a participação de Eduardo Gudin (arranjos e violão de Estrela e O Melhor Carinho) e de músicos pertencentes à nova geração do samba e do choro da cena paulista, como Gian Correa (violão sete cordas e arranjador das faixas Sorri e Sofreguidão), Enrique Menezes (flauta), Rafael Toledo (percussão), Henrique Araújo (Cavaquinho) e Allan Abadia (trombone).


O programa

Hora do Rango, apresentado por Colibri Vitta e também premiado pela Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA), recebe ao vivo, de segunda a sexta-feira, ao meio-dia, sempre um convidado diferente com algo de novo, inusitado ou histórico para dizer e cantar. Os melhores momentos da semana são compilados e reapresentados aos sábados e domingos, no mesmo horário, na Rádio Brasil Atual.