Home Cultura Do rock ao pop e ao tropicalismo, Johnny Hooker constrói seu caminho na música brasileira
Atitude

Do rock ao pop e ao tropicalismo, Johnny Hooker constrói seu caminho na música brasileira

'Hora do Rango' desta sexta-feira reprisa a entrevista com artista de Recife, autor de dois discos e composições para novelas
Publicado por Luciano Velleda, para a RBA
18:00
Compartilhar:   
Divulgação

Tendo David Bowie, Madonna e Caetano Veloso como referências, Johnny Hooker aposta no visual e na postura performática em seus shows

São Paulo — O programa Hora do Rango desta sexta-feira (15) reprisa a entrevista concedida pelo músico John Donovan, mais conhecido como Johnny Hooker, no dia 27 de agosto, no estúdio da Rádio Brasil Atual. O programa vai ao ar a partir do meio-dia. Pernambucano, ele ficou conhecido por compor as trilhas sonoras Volta, do filme Tatuagem; Amor Marginal, da novela Babilônia; e Alma Sebosa, da novela Geração Brasil. Nesta última, além de compor a trilha do personagem Barata (Leandro Hassum), ele também atuou interpretando o músico Thales Salgado.

Seu primeiro disco solo, Eu Vou Fazer uma Macumba pra Te Amarrar, Maldito!, foi bem recebido por público e crítica especializada, e alcançou o 1º lugar na plataforma de streaming Deezer. Tendo David Bowie, Madonna e Caetano Veloso como principais referências, Johnny Hooker aposta no visual e na postura, misto de glam rock, pop e tropicalismo. Seus shows costumam ter muita troca de figurino, maquiagem e performance. Em 2011, o artista recebeu o prêmio de revelação no Prêmio Multishow de Música Brasileira.

Em 2017, Hooker lançou o segundo álbum, intitulado Coração. O novo disco tem a canção Flutua como primeira música de trabalho, em parceria com Liniker. No Hora do Rango, o músico pernambucano conta um pouco da sua trajetória, dos planos para o futuro e, claro, canta e toca alguns de seus sucessos.

O programa

Hora do Rango, apresentado por Colibri Vitta e premiado pela Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA), recebe ao vivo, de segunda a sexta-feira, ao meio-dia, sempre um convidado diferente com algo de novo, inusitado ou histórico para dizer e cantar. Os melhores momentos da semana são compilados e reapresentados aos sábados e domingos, no mesmo horário.