Música Psicoativa Brasileira

Compositor Kleber Albuquerque canta o cotidiano em novo álbum

Intitulado "Os Antidepressivos Vão Parar de Funcionar", disco mistura ritmos como valsa, rumba, modinhas e seu ritmo favorito, o reggae

Vivi Correa/Divulgação
Indicado em 2018 ao Prêmio da Música Brasileira, novo álbum de Kleber Albuquerque tem arranjos inspirados em trilhas de 'western spaguetti'

São Paulo — O programa Hora do Rango recebe, na terça-feira (15), o cantor e compositor Kleber Albuquerque. A partir do meio-dia, no estúdio da Rádio Brasil Atual, o músico apresenta seu novo álbum, Os Antidepressivos Vão Parar de Funcionar. Com o título inspirado numa frase escrita num muro da cidade de São Paulo, o novo disco é a mais recente contribuição de Kleber Albuquerque para a produção da “MPB”, a “Música Psicoativa Brasileira”, como define.

Indicado em 2018 ao Prêmio da Música Brasileira e ganhador do prêmio da Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA) por suas composições para teatro, o compositor, cantor e artista gráfico Kleber Albuquerque é autor de canções gravadas por renomados artistas, como Fábio Jr, Zeca Baleiro, Ceumar, Vanusa e Márcia Castro, entre outros.

Segundo o artista, as faixas do novo álbum são crônicas musicais que descrevem situações cotidianas, como uma batida policial ou uma infindável espera telefônica, em canções como Passeando Com Meu Cachorro e Desaviso — a única parceria do álbum, com Tamires Thannous, e participação especial de Izza Beatriz nos vocais. Além de Meu Perfil no Face e Os Antidepressivos Vão Parar de Funcionar, faixas lançadas como singles, antecipando o disco nas plataformas digitais.

Com arranjos inspirados em trilhas de western spaguetti e músicas de parquinho de diversões, Kleber Albuquerque privilegia ritmos e gêneros que acredita serem injustamente desprezados atualmente, como valsa, rumba, mazurcas e modinhas, além do reggae, seu ritmo preferido. 

O programa

Hora do Rango, apresentado por Colibri Vitta e também premiado pela APCA, recebe ao vivo, de segunda a sexta-feira, ao meio-dia, sempre um convidado diferente com algo de novo, inusitado ou histórico para dizer e cantar. Os melhores momentos da semana são compilados e reapresentados aos sábados e domingos, no mesmo horário.