Home Cultura Uma viagem pela técnica e o sentimento de Marcel Powell, o jovem mestre do violão brasileiro
Segredo de família

Uma viagem pela técnica e o sentimento de Marcel Powell, o jovem mestre do violão brasileiro

Atração desta terça-feira do "Hora do Rango", filho de Baden Powell lançou em 2018 seu oitavo álbum, "Tempo Livre"
Publicado por Luciano Velleda, para a RBA
06:52
Compartilhar:   
Saulo Ohara/Palcos Musicais/Divulgação

Em seu último disco, Marcel Powell apresenta composições próprias e algumas releituras de clássicos da música brasileira

São Paulo —O virtuoso violonista Marcel Powell é o convidado do programa Hora do Rango desta terça-feira (13), a partir do meio-dia, na Rádio Brasil Atual. Filho do mestre Baden Powell, ícone da música brasileira, foi iniciado no violão pelo próprio pai. Com oito discos lançados no Brasil, Europa e Japão, é considerado por muitos críticos como o jovem mestre do violão brasileiro, ao lado de Yamandú Costa.

Com um violão refinado, Marcel Powell demonstra ser discípulo direto da escola de violão criada e ensinada por seu pai. No palco, já tocou ao lado de grandes nomes da música brasileira, como Emílio Santiago, Diogo Nogueira, Toquinho, Maria Bethânia, Adriana Calcanhoto, Martinho da Vila, Léo Gandelman, Hamilton de Holanda, João Bosco, Paulo César Pinheiro, Amilton Godoy, Criolo e muitos outros.

Seu último álbum, Tempo Livre, lançado em 2018, apresenta sua bagagem musical variada, que reúne música erudita, choro, jazz, bossa nova e MPB. No disco, ele traz composições próprias inspiradas em experiências musicais e pessoais vividas em parceria com grandes músicos, familiares e amigos. É o caso, por exemplo, de Sempre Alegre, tema inspirado na esposa Karla. Na canção, Marcel imprime um toque alegre e leve, explorando o ritmo do samba. Em Pra Silvia, cuja motivação foi sua mãe, o filho homenageia uma mulher de opiniões fortes e amorosa, que faz questão de demonstrar o sentimento pelos filhos.

As releituras ocupam um espaço menor no último álbum, mas estão presentes. Em Dia Branco, composição de Geraldo Azevedo, o violonista explora uma sonoridade mais profunda, com um toque quase de seresta. O disco conta ainda com clássicos como Doce de Coco (Jacob do Bandolim), Estácio, Holly Estácio (Luiz Melodia) e Sou Você (Caetano Veloso), a última gravada pelo cantor Toni Garrido, que sugeriu o título do último álbum do violonista.

O programa

Hora do Rango, apresentado por Colibri Vitta e premiado pela Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA), recebe ao vivo, de segunda a sexta-feira, ao meio-dia, sempre um convidado diferente com algo de novo, inusitado ou histórico para dizer e cantar. Os melhores momentos da semana são compilados e reapresentados aos sábados e domingos, no mesmo horário.