Home Cultura ‘Terror e Miséria’ faz reflexão cênica sobre violência dos dias atuais
Teatro

‘Terror e Miséria’ faz reflexão cênica sobre violência dos dias atuais

Em cartaz até o fim de julho, peça do Núcleo Bartolomeu de Depoimentos discute quadro social e político traçando paralelo com anos que antecederam Segunda Guerra Mundial, e a ascensão do fascismo e do nazismo
Publicado por Cláudia Motta, para a RBA
17:15
Compartilhar:   
TwitterWhatsappFacebook   Uma pessoa curtiu isso.
Sergio Silva / Divulgação

Espetáculo do Núcleo Bartolomeu de Depoimentos alterna textos falados e cantados para fazer reflexão cênica sobre dias atuais

São Paulo – Flexibilização do porte de armasgenocídio negroLGBTfobiamachismo e outras violências cotidianas e institucionais. A peça Terror e Miséria no Terceiro Milênio – Improvisando Utopias, do Núcleo Bartolomeu de Depoimentos, alterna textos falados e cantados para fazer uma reflexão cênica sobre os dias atuais. No palco, nove atores e dois DJs “ensaiam” confinados em um teatro que lhes serve como uma espécie de fortaleza.

Sentados em dois bancos, esperam para entrar em cena e falar sobre o tempo em que vivem. A partir de algumas cenas do Terror e Miséria no Terceiro Reich, do dramaturgo alemão Bertolt Brecht (1898-1956), um jogo entre atores e personagens expõe visões de mundo que se confrontam, deixando evidente o que os une e o que os separa.

O Núcleo utiliza como base a dramaturgia de Brecht para discutir a falência contemporânea. A peça discute o quadro social e político violento atual, traçando um paralelo com os anos que antecederam a Segunda Guerra Mundial e a ascensão do fascismo e do nazismo.

Uma característica relevante da linguagem desse coletivo é o teatro hip-hop.  “O som, a música e o silêncio entram como palavra e imagens, criando outras camadas que  dimensionam ainda mais as discussões”, explica a diretora Claudia Schapira. “A música é tensão e poesia, ela expressa o que não damos conta de dizer de outra maneira, é por vezes a utopia que nos auxilia a falar de coisas tão duras.”

Para esse projeto, o Núcleo Bartolomeu de Depoimentos – criado em 2000 e formado por Claudia Schapira, Eugênio Lima, Luaa Gabanini e Roberta Estrela D’Alva – convidou outros artistas. Juntaram pessoas brancas e negras, homens e mulheres, diferentes pensamentos e classes sociais, acirrando confrontos e relações à luz da cena.


Serviço

Terror e Miséria no Terceiro Milênio – Improvisando Utopias
Em cartaz até o dia 28 no Sesc Bom Retiro (Alameda Nothmann, 185, Campos Elíseos, São Paulo).
Sextas e sábados às 21h (na sexta, dia 12, não haverá espetáculo). Domingos às 18h.
Ingressos: R$ 20 (inteira), R$ 10 (meia) e R$ 6 (credencial plena).
O teatro tem capacidade para 250 lugares. A peça tem duração de 120 minutos. Classificação: 14 anos.