Home Cultura Entre o frevo, o forró e o samba, toda a brasilidade da música de Sérgio Andrade
Viagem musical pelo Brasil

Entre o frevo, o forró e o samba, toda a brasilidade da música de Sérgio Andrade

Fundador da Banda de Pau e Corda vai ao estúdio contar um pouco dos 45 anos de história do grupo, embalado pelos ritmos regionais do país
Publicado por Luciano Velleda, para a RBA
11:42
Compartilhar:   
Divulgação

Fundador da pernambucana Banda de Pau e Corda, Sérgio Andrade faz dos ritmos regionais brasileiros sua fonte de inspiração para compor e cantar

São Paulo — O programa Hora do Rango desta quarta-feira (10) recebe o cantor e compositor Sérgio Andrade. Fundador da Banda de Pau e Corda e integrante do projeto Cantoria Agreste, é autor das músicas Areia e Esperança, em parceria com Waltinho, Viva o Recife, com Zezinho Franco, e Caminhada, em parceria com Paulo Rezende.

Entre 2009 e 2018, Sérgio Andrade gravou dois álbuns solo: Outros Carnavais (2009), onde contou com participação especial de Beto Guedes, Juliano Holanda, Gilú e do Maestro Spok, além de apresentar sua primeira parceria com o compositor mineiro Makely Ka. Em 2011 lançou Frevo (2011) e deu sua contribuição para a renovação do repertório do frevo-canção.

Suas composições têm como característica a versatilidade, passeando por ritmos como forró, frevo, ciranda e samba. Em seu trabalho, utiliza os ritmos regionais como fonte de inspiração, buscando o diálogo entre melodia e poesia para criar canções que sejam, ao mesmo tempo, regionais e universais.

O cantor e compositor está à frente da Banda de Pau e Corda há 46 anos. Criado no efervescente Recife dos anos de 1970, pelos irmãos Sérgio Andrade, Waltinho e Roberto Andrade, o grupo se notabiliza pela brasilidade, o regionalismo e as raízes culturais pernambucanas.

Em 2017, Sérgio Andrade reuniu-se com Marcelo Melo (Quinteto Violado), Mestre Gennaro e com o violeiro João Netto para criar o projeto Cantoria Agreste, onde realizam uma homenagem ao Mestre Dominguinhos. O ano de 2018 marcou a comemoração dos 45 anos da Banda de Pau e Corda, cuja turnê culminou numa apresentação realizada em Belo Horizonte e a gravação do álbum Banda de Pau e Corda – 45 Anos ao Vivo.

O programa

Hora do Rango, apresentado por Colibri Vitta e premiado pela Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA), recebe ao vivo, de segunda a sexta-feira, ao meio-dia, sempre um convidado diferente com algo de novo, inusitado ou histórico para dizer e cantar. Os melhores momentos da semana são compilados e reapresentados aos sábados e domingos, no mesmo horário.