Home Cultura Barão de Itararé celebra 9 anos com Nassifada do Armazém do Campo neste sábado
Comemoração

Barão de Itararé celebra 9 anos com Nassifada do Armazém do Campo neste sábado

Com cardápio árabe de Maria Inês e repertório de choro de Luis Nassif, Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé comemora atuação como ponto de referência de debates e informação do campo democrático do Brasil
Publicado por Cláudia Motta, para a RBA
17:14
Compartilhar:   
Divulgação

São Paulo – O Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé escalou dois grandes jornalistas do país para comandar um encontro de amigos e celebrar nove anos de atividade: os irmãos Luis e Maria Inês Nassif. Ele, experiente analista político e econômico e criador do jornal GGN. Ela também especialista nessa seara, com passagem em vários veículos da imprensa brasileira e atualmente colunista do jornal Valor Econômico.

Neste sábado (1º), porém, ambos estarão compartilhando com o público outros talentos. Luis e seu bandolim, Maria Inês e seus pratos da culinária árabe são a principal atração da Nassifada. O encontro está marcado para as 13h deste sábado no Armazém do Campo, a loja de produtos orgânicos do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) nos Campos Elíseos, região central de São Paulo.

Por R$ 35, o visitante poderá desfrutar de um cardápio composto por quibe assado, grão-de-bico com frango temperado com especiarias, grão-de-bico vegano com legumes e especiarias, todos servidos com arroz de aletria. Não satisfeito, com mais R$ 15 o convidado leva duas porções de pastinhas, escolhidas entre homus, babaganuche e coalhada seca.

Na trilha sonora, clássicos do choro levados por Luis Nassif e convidados.

O Armazém do Campo fica na Alameda Eduardo Prado, 499.

O Barão

Criado em maio de 2010, o Barão, como é conhecido o centro de estudos, foi constituído como um espaço aglutinador de informações com o objetivo fomentar uma visão avançada sobre a comunicação na sociedade. E, por meio do estudo do setor no Brasil e em outros países, ajudar na elaboração de políticas públicas e do registro do processo histórico de constituição do sistema de comunicação.

A luta pela democratização das comunicações no Brasil está no foco do Barão de Itararé, para que se torne “efetivamente um direito de todo ser humano”, afirma em seu estatuto.

Realiza, ainda, pesquisas e estudos de comunicação para subsidiar as práticas dos movimentos sociais e a defesa do direito à comunicação, aglutinando profissionais da área de comunicação, comunicadores sociais e outros fazedores de mídia na defesa de uma comunicação mais democrática.