Segura, meu bem...

Cordão do Bola Preta completa 100 anos como o maior bloco de carnaval do Rio

Bloco pretende arrastar 2 milhões de foliões na manhã deste sábado no centro da capital para comemorar o centenário

Reprodução/TVT
Cordão da Bola Preta

O bloco que começou com 18 jovens há 100 anos é uma das principais atrações do carnaval de rua do Rio

São Paulo – Neste ano, quando tocarem os primeiros versos do conhecido hino do Cordão da Bola Preta, mais um capítulo especial da história do carnaval será escrito. Afinal serão 100 anos da irresistível “alegria infernal” do maior e mais antigo bloco de carnaval do Rio de Janeiro, que espera arrastar 2 milhões de foliões neste sábado (10) pelas ruas do centro da cidade. 

“É muita emoção. Eu já não tenho nem dormido direito pensando nesse momento. Todos os carnavais são muito emocionantes, mas no carnaval número 100 a emoção é muito maior. É um momento histórico, inesquecível, que jamais vai sair da nossa cabeça”, diz o presidente do Bola Preta, Pedro Ernesto Marinho, à repórter Viviane Nascimento, para o Seu Jornal, da TVT.

No ano de 1918, o de sua fundação, o carnaval do Brasil era de pequenos cordões, bailes de máscaras e blocos de embalo com poucos foliões. Hoje arrastam multidões por toda a cidade. “Era um carnaval bem diferente do atual. Era menos gente. Era mais romântico, mais tranquilo, mais calmo”, conta Ernesto. 

Eram também tempos de repressão, e os 18 jovens que fundaram o cordão tiveram que insistir com a polícia para conseguir autorização para o primeiro desfile. O estandarte do bloco tinha de vir com carimbo de liberação do chefe de polícia à época. “A repressão era forte, mas mesmo assim o carnaval era a época que o povo extravasava, como também é hoje. Isso não mudou muito.”

Tânia Rêgo/Agência Brasilbola_preta_centenario.jpg
Pedro Marinho, presidente do Cordão da Bola Preta, com a camiseta comemorativa do centenário do tradicional bloco

A camisa comemorativa do centenário do Bola foi desenhada pelo cartunista Ziraldo. “O Bola Preta é alegria, é patrimônio, é carnaval. É tudo de bom. É por isso que nós carregamos 2 milhões de pessoas todo ano. Espero que nesse ano do centenário a gente carregue muito mais”, diz a “primeira-dama”, Dayse Araújo.

O Cordão da Bola Preta tem como musa Selminha Sorriso. O embaixador do bloco é o compositor José Roberto Kelly. A madrinha é a cantora Maria Rita e a porta-estandarte, a atriz Leandra Leal.

O Bola Preta faz concentração neste sábado a partir das 7h, na Rua 1º de Março, com saída às 9h. 

 

Assista à reportagem do Seu Jornal, da TVT: