em São Paulo

‘Peça para Televisores e Não Televisores’ tem livre inspiração em Trotsky

Obra carrega livre inspiração no revolucionário russo para convergir música, teatro e cinema para levar à reflexão sobre a dialética entre utopia comunista e naturalização do capital

André Okuma / Núcleozonaautônoma
Trotsky - Foto por André Okuma

Durante o espetáculo, a sonoplastia é realizada ao vivo pelo grupo Triotsky

São Paulo – O coletivo Núcleozonaautônoma apresenta o espetáculo Trotsky: Peça para Televisores e Não Televisores. Em cartaz desde o último dia 2, as exibições ocorrem às sextas-feiras, às 21h, até 6 de novembro, na Sede Luz do Faroeste, na Rua do Triunfo, na região central de São Paulo.

O coletivo utiliza, para a realização da peça, livre inspiração na história do pensador marxista e revolucionário russo Leon Trotsky. Expulso da União Soviética por Stalin, o ex-comandante do Exército Vermelho foi morto no México, a golpes de picaretas, em 1940.

O questionamento central da peça orbita a possibilidade de estabelecer uma crítica contundente ao capitalismo estando-se imerso nele. Na história, um brasileiro chamado Trotsky e aspirante revolucionário. A revelação de sua morte é apontada como fruto de suicídio, porém, alguns anos depois, investigadores reabrem o caso.

A investigação envolve toda a família do infortunado, e serve de pano de fundo para questões relativas ao modelo norte-americano, onde está imerso, e as visões revolucionárias utópicas perante a consolidação do modelo capitalista na sociedade.

Durante o espetáculo, a sonoplastia é realizada ao vivo pelo grupo Triotsky. O trio improvisa as canções de acordo com o contexto da história executada pelos atores. A banda contracena com o ambiente e com a exibição de um filme – durante a peça – produzido pelo grupo em parceria com os coletivos Casa da Lapa e Tela Suja Filmes.

Após apresentações no Sesc Santo André, cidade natal dos integrantes do Núcleozonaautônoma, a peça se apresenta na região da República, antigamente conhecida como “boca do lixo”. Após esta temporada, o espetáculo segue em circulação pela periferia, região metropolitana e interior paulista, com auxílio do Programa de Apoio à Cultura do Estado de São Paulo (Proac).

Serviço

Trotsky: Peça para Televisores e Não Televisores

De 2 de outubro a 6 de novembro

Sextas-feiras, às 21h

Sede Luz do Faroeste

Rua do Triunfo, 305 – República, centro de SP

Ingressos: Pague Quanto Puder

Informações: www.nucleozonaautonoma.wordpress.com

Leia também

Últimas notícias