Até 29 de setembro

Espetáculos propõem reflexão sobre mundo do trabalho e sociedade

Mostra Sesc de Teatro de Rua apresenta 22 encenações em 11 cidades de SP: Bauru, Birigui, Catanduva, Campinas, Osasco, Santos, São Caetano, São José do Rio Preto, Sorocaba, Taubaté, além da capital

Divulgação
No Sesc

Máquina de “produzir avareza” integra montagem da companhia holandesa Tuig em crítica ao consumismo

“Era uma vez uma grande máquina que tinha um desejo incontrolável de acumular bens materiais…” A fábula Schraapzucht – Hábito,criada e encenada pela companhia holandesa Tuig como uma crítica à cultura ocidental de consumo, é uma das peças que fazem parte da Mostra Sesc de Teatro de Rua, que começa nesta sexta-feira (20) em São Paulo e em outras dez cidades do estado.

O cenário é composto por uma construção de madeira e ferro com duas grandes torres, uma enorme roda dentada e muitas cordas e objetos pendurados no interior. A engenhoca dirigida pela força humana é responsável pela produção de Schraapzucht, que significa avareza em holandês. A encenação está prevista para sábado (21), na Arena Livre do Sesc Interlagos.

Ao todo, serão 68 sessões de 22 espetáculos de 19 companhias nacionais e duas internacionais que se apresentam entre 20 e 29 de setembro em várias unidades do Sistema Sesc – estão também no roteiro Bauru, Birigui, Catanduva, Campinas, Osasco, Santos, São Caetano, São José do Rio Preto, Sorocaba, Taubaté. Um dos destaques da programação na capital é a peça Os Gigantes da Montanha, do Grupo Galpão. A peça, que celebra os 30 anos de fundação da companhia, trata sobre a história de um grupo de teatro decadente que é destroçado ao tentar representar seu último espetáculo diante de um público composto de gigantes misteriosos, moradores de uma montanha distante. Com texto do dramaturgo italiano Luigi Pirandello, Gigantes da Montanha, tem direção de Gabriel Villela e será encenada no Sesc Ipiranga nos dias 20 e 21 de setembro.

Na quarta-feira (23), a Companhia Buraco d’Oráculo apresenta no Sesc Consolação o musical épico-narrativo Ópera do Trabalho, que também questiona o modelo social atual. Com humor e crítica os jovens da companhia propõem uma reflexão sobre os modos de produção e as condições do universo do trabalho.

Além dos espetáculos, o festival promove dez atividades de formação teatral envolvendo cerca de 180 profissionais da área. Segundo a organização, o objetivo da Mostra Sesc de Teatro de Rua é traçar um panorama da diversidade do gênero, com diferentes estilos e características de interação com os espaços públicos.

Confira a programação completa em www.sescsp.org.br/teatroderua. Todas as atividades são gratuitas.