Você está aqui: Página Inicial / Copa 2018 / Brasil vence a Costa Rica nos acréscimos e encaminha classificação

Sufoco

Brasil vence a Costa Rica nos acréscimos e encaminha classificação

Com gols de Coutinho e Neymar, seleção fica perto da vaga para a próxima fase do Mundial. Time volta a campo na quarta (27), contra a Sérvia
por Redação RBA publicado 22/06/2018 11h16, última modificação 22/06/2018 12h02
Com gols de Coutinho e Neymar, seleção fica perto da vaga para a próxima fase do Mundial. Time volta a campo na quarta (27), contra a Sérvia
Heuler Andrey/DiaEsportivo/Folhapress
Coutinho e Neymar

Frieza de Coutinho e posicionamento de Neymar foram decisivos para a vitória da Seleção contra a Costa Rica

São Paulo – A seleção brasileira fez o que se esperava e venceu a Costa Rica, por 2 a 0, em seu segundo jogo pela fase de grupo da Copa do Mundo da Rússia, na manhã desta sexta-feira (22). Mas os gols só saíram nos acréscimos, por Philippe Coutinho, aos 46, e Neymar, aos 51 minutos do segundo. Com o resultado, os caribenhos estão eliminados do Mundial. 

Com a vitória sofrida, o Brasil assume provisoriamente a liderança do Grupo E, com quatro pontos. Sérvia, que venceu a primeira, e Suíça jogam às 15h (horário de Brasília) e fecham a segunda rodada. O resultado encaminha a classificação da seleção para a segunda fase. Agora, precisa de apenas um empate no próximo jogo, contra a Sérvia, na próxima quarta-feira (27).

No primeiro tempo, o jogo foi marcado por excesso de passes errados dos dois lados. A Costa Rica apostava em chutões e contra-ataques, enquanto o Brasil arriscava jogadas pelo lado direito do campo, sem sucesso.

A primeira grande chance foi contra o time brasileiro, aos 12 minutos, após um chute da entrada da área, do volante costarriquenho Celso Borges. A principal jogada do Brasil foi aos 27 minutos, após lançamento de Philippe Coutinho para Neymar, mas o goleiro Navas antecipou bem.

Com a retranca caribenha, a seleção teve de arriscar mais chutes de fora da área, mas todos foram para fora. Nos 15 minutos finais da primeira etapa, os canarinhos intensificaram a pressão no campo de ataque, com 67% de posse de bola, mas teve pouca criatividade e sem oportunidades concretas de gols. Das sete finalizações brasileiras, apenas uma foi no gol.

Pressão

O Brasil voltou no segundo tempo com Douglas Costas no lugar de Willian e a postura do time mudou. Mais ofensivo e criativo, aos quatro minutos, Gabriel Jesus cabeceou uma bola no travessão.

Aos 11, após cruzamento rasteiro de Douglas Costa, Neymar chutou da marca do pênalti, mas Navas fez ótima defesa. Em seguida, aos 12 minutos, Coutinho mandou outro chuto ao gol e exigiu mais uma participação do goleiro caribenho.

O técnico Tite mexeu no time novamente na metade do segundo tempo. Roberto Firmino entrou no lugar de Paulinho, deixando a equipe ainda mais ofensiva e abrindo espaços para contra-ataques. Aos 30, a posse de bola chegou a 75% para o Brasil.

Aos 32 minutos, o juiz marcou pênalti em cima de Neymar. Porém, o árbitro de vídeo pediu revisão do lance e a marcação foi anulada, após constatar simulação do brasileiro. Depois isso, o nervosismo tomou conta do time, que pouco criou. Em outro lance, Neymar, irritado, recebeu cartão amarelo.

A pressão funcionou. O primeiro gol só saiu aos 46 minutos, após cruzamento rasteiro da direita. A bola cruzou a área inteira e Coutinho concluiu para dentro do gol. Aos 52 minutos, mais um cruzamento de Douglas Costas e Neymar tocou para o gol.

Caso os sérvios vençam sua partida hoje e cheguem a seis pontos, a partida de quarta-feira decidirá o primeiro lugar no grupo.