Você está aqui: Página Inicial / Copa 2018 / Brasil cai diante da Bélgica, e Copa fica entre europeus

Até 2022

Brasil cai diante da Bélgica, e Copa fica entre europeus

Seleção não conseguiu passar pela revelação da Copa e foi eliminada nas quartas. Os últimos dois sul-americanos do torneio saíram no mesmo dia
por Redação RBA publicado 06/07/2018 17h44, última modificação 06/07/2018 17h49
Seleção não conseguiu passar pela revelação da Copa e foi eliminada nas quartas. Os últimos dois sul-americanos do torneio saíram no mesmo dia
divulgação
brasil perde pra belgica.jpg

Renato Augusto diminui para o Brasil e reacende esperança, mas a seleção não conseguiu fazer o gol que levaria jogo à prorrogação

São Paulo – O sonho do hexacampeonato foi adiado mais uma vez. A seleção brasileira caiu diante da revelação belga, perdendo por 2 a 1, na Arena Kazan, na tarde desta sexta-feira (6), diante de quase 43 mil torcedores. Foi um dia de derrotas sul-americanas, já que o Uruguai havia perdido pouco antes para a França, que enfrentará a Bélgica na próxima terça-feira (10), às 15h (horário de Brasília). Agora, só há europeus na Copa do Mundo. Amanhã será definida a outra semifinal.

Foi apenas a segunda derrota brasileira na "era Tite", em 26 jogos. E a primeira vez que o time sofreu dois gols. Os "diabos vermelhos" abriram 2 a 0 no primeiro tempo e sempre levaram perigo no contra-ataque. A seleção foi para cima na segunda etapa, conseguiu diminuir e tentou até o fim, pressionando de forma desordenada, mas dando trabalho ao gigante Courtouis, de 1,99 metro. 

O Brasil esteve perto de abrir o placar aos 7 minutos, depois de cobrança de escanteio de Neymar do lado esquerdo. Miranda desviou de cabeça, a bola bateu em Tiago Silva e foi na trave. Três minutos, em novo escanteio, desta vez com Willian do lado oposto, Paulinho perdeu.

Aos 13, a Bélgica não errou. E teve sorte. Mais uma cobrança de escanteio, a bola resvalou em Fernandinho, substituto do suspenso Casemiro, e enganou Alisson. O gol desconcentrou o Brasil, que tentou atacar, mas ficava vulnerável aos rápidos contra-ataques belgas. Em um deles, saiu o segundo: Lukaku avançou e serviu De Bruyne, que chutou cruzado, da entrada da área.

Tite tentou. Tirou Willian, Gabriel Jesus e Paulinho, substituídos, respectivamente, por Firmino, Douglas Costa e Renato Augusto. Pressionou o tempo todo, correndo riscos, como aos 16 minutos do segundo, quando os europeus quase fizeram o terceiro. A seleção respondeu em seguida. O jogo ficava aberto. Lukaku e Miranda faziam um duelo à parte – o zagueiro brasileiro não deu trégua ao atacante belga. Do lado de lá, Neymar também quase não encontrava espaço.

Mas o gol saiu: Philippe Coutinho, mais uma vez, olhou para a área e viu a penetração de Renato Augusto, que acertou a cabeçada no canto esquerdo do grandalhão Courtouis, que desta vez não conseguiu defender. Eram 30 minutos. O 2 a 1 reacendeu a torcida e o time. Aos 35, o mesmo Renato Augusto perdeu uma chance incrível, chutando para fora. Nem os cinco minutos de acréscimo foram suficientes para a seleção conseguir o gol que levaria o jogo à prorrogação.

Neste sábado (7), saem os outros semifinalistas. Às 11h, jogam Suécia e Inglaterra e às 15h, Rússia e Croácia. Com isso, a Copa de 2018 terá um decisão inédita no próximo dia 15. Sobraram apenas dois campeões mundiais,  Inglaterra e França.