Você está aqui: Página Inicial / Cidades / Gestão Haddad planeja integrar modalidades de transporte com recompensa para ciclistas

mobilidade

Gestão Haddad planeja integrar modalidades de transporte com recompensa para ciclistas

Usuário que substituir transporte coletivo pelo uso da bicicleta receberá créditos em novo bilhete que substituirá o modelo atual
por Redação RBA publicado 19/07/2016 11h08
Usuário que substituir transporte coletivo pelo uso da bicicleta receberá créditos em novo bilhete que substituirá o modelo atual
reprodução/Prefeitura SP
ciclo

Créditos acumulados com utilização da bicicleta poderá ser gasto em outras modalidades de transporte e serviços

São Paulo – A gestão Fernando Haddad pretende integrar os diversos modais de transporte, na cidade de São Paulo, com a criação do bilhete mobilidade, que deve substituir o atual bilhete único. Além da integração, a ideia é estimular o uso da bicicleta pelos usuários, que serão recompensados com créditos que poderão ser utilizados nos ônibus, metrô, táxis e veículos compartilhados, como o Uber.

"Já era um projeto da prefeitura estabelecer a integração entre os modais e ter um único meio de pagamento, onde se pudesse racionalizar o uso desses modais de forma a integrar melhor todo o sistema", detalha Rodrigo Pirajá, diretor-presidente da São Paulo Negócios (empresa municipal responsável pela implementação do novo modelo), em entrevista à repórter Anelize Moreira, da Rádio Brasil Atual.

O ciclista poderá participar por meio de um aplicativo. O valor dos créditos pode variar de acordo com o horário, o local e a distância da viagem. Pirajá afirma que, além dos modais de transporte, os créditos também poderão ser utilizados em estabelecimentos credenciados, como estacionamentos para bicicletas e lojas de equipamento e manutenção, estimulando o setor.

O projeto do Executivo será realizado em parceria com proposta do vereador Police Neto (PSD), que, em sua versão inicial, abrangia apenas a recompensa pelo uso da bicicleta. O substitutivo já foi encaminhado à Câmara Municipal e aprovado em primeira votação, e deve passar, mais uma vez, pelo plenário da Casa até o final do ano. A previsão é que a prefeitura passe a adotar o bilhete mobilidade no próximo ano.

"Para cada viagem que o trabalhador usuário do transporte coletivo fizer de bicicleta, substituindo o transporte público coletivo, economizará para o município R$ 3,80 e terá um crédito, no Bilhete Mobilidade, de R$ 1,81, referente ao recurso que seria pago para as empresas", explica o vereador, que ressaltou o diálogo com o Executivo. "Na minha opinião, é o bilhete definitivo da cidade de São Paulo."

O vereador afirma que a cidade só tem a ganhar com a implementação do modelo integrado de transporte e, com isso, prevê a redução de congestionamentos e dos gastos públicos, com ganhos na qualidade de vida.

"A cidade deve ser multimodal. Deve ter o carro, com a sua importância, o ônibus e o metrô, com as suas importâncias, mas o transporte ativo – aqueles deslocamentos a pé, de até três quilômetros, e de bicicleta, de até dez quilômetros – deve fazer parte da rotina da cidade. A partir daí, teremos uma cidade equilibrada nos seus modelos de deslocamento, sem novo investimento de recursos", diz Police Neto.

Ouça: