Home Cidades Contra a ‘indústria da morte’, São Paulo lança plataforma virtual sobre infrações e acidentes
mobilidade segura

Contra a ‘indústria da morte’, São Paulo lança plataforma virtual sobre infrações e acidentes

Haddad afirma que arrecadação com multas não compensa a perda de vidas no trânsito da capital. Objetivo é 'radicalizar' na transparência
Publicado por Tiago Pereira, da RBA
13:47
Compartilhar:   
Futura Press/Folhapress
mobilidade segura

Haddad: “O que nós queremos é fazer com que os motoristas não cometam infrações”

São Paulo – A Secretaria Municipal de Transportes (SMT) de São Paulo lançou hoje (24) o Painel Mobilidade Segura, plataforma virtual com informações detalhadas referentes a multas e infrações de trânsito. Segundo o prefeito Fernando Haddad (PT), a ferramenta vai “radicalizar na transparência e convocar a cidade a observar as regras de trânsito”.

“É preciso explicar que não há multa que compense o número de mortos e feridos em função dos acidentes de trânsito”, disse Haddad.

No painel que integra o Programa de Proteção à Vida (PPV), o usuário poderá consultar o total arrecadado pela prefeitura com as multas de trânsito, a localização dos radares eletrônicos na cidade, o grau de reincidência das infrações, a divisão da frota da cidade por categorias e incidência de infrações em cada uma delas, entre outras possibilidades.

“Muito se fala em indústria da multa. A nossa intenção é acabar com a indústria da morte”, afirmou o secretário de Transportes, Jilmar Tatto. Segundo ele, Haddad orientou que fossem “escancarados” os dados relativos aos radares e multas.

Sem citar números, o prefeito afirmou que a receita obtida por meio das multas é irrelevante, comparado com o orçamento municipal, e que os custos previdenciários do atendimento à saúde dos acidentados, da recuperação dos danos materiais ao patrimônio público resultantes dos acidentes e o impacto das ocorrências sobre os congestionamentos do trânsito superam em muito o valor arrecadado.

Para o prefeito, que classificou a plataforma como uma experiência inédita, o potencial das medidas de fiscalização já se exauriu e é hora de apostar na educação da população. “O que nós queremos é fazer com que os motoristas não cometam infrações”, disse.

RBAradares
Dentre as inúmeras informações disponibilizadas, o usuário pode consultar os locais dos radares eletrônicos e a incidência de multas

Devagar e sempre

Haddad informou que, com a política de redução do limite de velocidade nas vias, além de outras ações educativas e de fiscalização, o número de mortes por acidente caiu de 10,4 por 100 mil habitantes, em dezembro de 2014 e janeiro de 2015, para 8,3 por 100 mil habitantes em novembro do ano passado. A meta estabelecida pela Organização das Nações Unidas (ONU) e perseguida pela administração municipal é de seis óbitos para cada 100 mil habitantes, até 2020. Haddad acredita que, se for mantida a tendência de queda, é possível alcançar esse objetivo entre finais de 2016 e 2017.

Nas próximas semanas, a plataforma passará a contar também com mapeamento dos acidentes, completando o objetivo da prefeitura de reunir, no mesmo ambiente virtual, todos os dados disponíveis sobre infrações, acidentes e mortes.