Você está aqui: Página Inicial / Cidades / 2013 / 03 / Haddad e Afif querem centro de eventos em Pirituba, com ou sem Expo 2020

Haddad e Afif querem centro de eventos em Pirituba, com ou sem Expo 2020

Prefeitura de São Paulo apresentou hoje candidatura oficial para disputar sede da Expo Mundial de 2020. A cidade prevê construir o 'Piritubão', o maior centro de eventos da América Latina
por raimundo publicado 05/03/2013 16h34, última modificação 05/03/2013 17h07
Prefeitura de São Paulo apresentou hoje candidatura oficial para disputar sede da Expo Mundial de 2020. A cidade prevê construir o 'Piritubão', o maior centro de eventos da América Latina

Haddad elogiou Kassab, do mesmo partido de Afif (à direita), pela iniciativa de apresentar a candidatura de São Paulo (Foto: Vanessa Carvalho/Brazil Photo Press/Folhapress)

São Paulo – O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), e o vice-governador Guilherme Afif (PSD) afirmaram hoje (5), durante a apresentação oficial da candidatura da cidade para sediar a Expo Mundial 2020, um dos maiores eventos internacionais da indústria, que o projeto de construção de um centro de exposições em Pirituba, na zona norte, será levado adiante, independente do resultado da escolha da cidade que será sede da Expo 2020. “Não precisamos esperar a Expo 2020, temos que construir o nosso centro de exposições com ou sem a a Expo”, afirmou o vice-governador.

Haddad disse em seu pronunciamento que o ex-prefeito Gilberto Kassab (PSD) foi muito “ousado” em apresentar a cidade para sediar o evento. “O Kassab fez muito bem em apresentar a candidatura. São Paulo tem todas as condições de acolher os visitantes”, disse o prefeito. 

O ministro do Turismo, Gastão Vieira, em entrevista após o evento, disse que o ministério abriu um crédito extraordinário à Prefeitura de São Paulo no valor de R$ 680 milhões, em dezembro do ano passado, para que a cidade invista na construção do centro de exposições de Pirituba.

São Paulo disputa com Esmirna (Turquia), Aytthaya (Tailândia), Ecaterimburgo (Rússia) e Dubai (Emirados Árabes Unidos) a condição de sede da exposição. Uma delegação do Bureau Internacional de Exposições (BIE), que fica em Paris, estará em São Paulo entre os dias 11 e 14 para avaliar o projeto da candidatura paulistana. No final de fevereiro, a delegação do BIE esteve em Dubai.

O projeto prevê a construção em Pirituba de um centro de exposições e eventos, pavilhões, estacionamento, parques e obras de infraestrutura como alças de acesso ao Complexo Anhanguera-Bandeirantes e uma linha de monotrilho para ligar o local dos eventos à futura estação de metrô em Pirituba. Não há estimativa oficial de investimento total para a realização do projeto.

Segundo Afif, por parte do governo estadual estão previstos investimentos em linhas da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), como os trens expressos entre grandes cidades do interior do estado e a capital paulista, a linha 6 do Metrô, que vai ligar a região central à Vila Brasilândia, e infraestrutura na região.

“São Paulo tem de investir em uma estrutura mais moderna para atender a grandes eventos. Na Europa, por exemplo, tem centros de exposições com 350 mil m²”, disse. O maior centro de exposições de São Paulo, que é também o maior da América Latina, o Anhembi, tem 76 mil m² de área construída.

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) e o prefeito Haddad assinaram ontem um convênio para que o estado e a prefeitura atuem juntos para fazer a apresentação da candidatura paulista na disputa para a sediar a Expo 2020. A apresentação será feita em junho, em Paris, e a eleição dos membros do Bureau para escolher a sede da exposição em 2020 ocorre em novembro.

Fora da Europa, somente cidades como Xangai (China) e Filadélfia (EUA) foram sedes de feiras mundiais. Hoje, o chefe de governo da cidade de Buenos Aires, Mauricio Macri, esteve no lançamento da candidatura de São Paulo e disse que apoia a realização do evento na cidade. “Esta feira não será importante só para São Paulo e para o Brasil, será importante para o continente como um todo”, disse.

Segundo o ministro do Turismo, a expectativa de turistas durante a realização da feira em São Paulo é de 17 milhões de pessoas, sendo 1,5 milhão de outros países, e a geração de empregos na exposição será de cerca de 500 mil postos.

A Expo Mundial é realizada a cada 5 anos e tem duração de seis meses. A última foi realizada em 2010 em Lisboa (Portugal) e a próxima será em 2015 em Milão (Itália). As feiras mundiais ocorrem desde 1851, quando  a primeira, em Londres, e são um marco da indústria. Nelas foram apresentados oficialmente novidades como o telefone, o metrô, a eletricidade as máquina de costura e de escrever.