Incêndio atinge usina da Usiminas em Cubatão

São Paulo – Um grande incêndio atingiu a usina siderúrgica da Usiminas em Cubatão, na Baixada Santista (SP) no final da noite de ontem (19) e se estendeu até a […]

São Paulo – Um grande incêndio atingiu a usina siderúrgica da Usiminas em Cubatão, na Baixada Santista (SP) no final da noite de ontem (19) e se estendeu até a madrugada de hoje. O incidente não gerou vítimas, mas destruiu chaminé de alto forno da usina, informou o Corpo de Bombeiros da cidade.

O incêndio começou por volta das 21h sendo combatido pela brigada anti-chamas da usina, que pediu apoio dos bombeiros duas horas depois. As chamas foram controladas por volta das 4h30, com ajuda de 12 viaturas de bombeiros de Santos, Cubatão e São Vicente, na Baixada Santista, informou um representante do Posto de Bombeiros de Cubatão.

Segundo o representante, a suspeita é que o revestimento térmico da chaminé do alto forno 2 acabou se incendiando, causando o desabamento da torre de vários metros de altura. “Por isso que demorou para extinguir o incêndio”, disse.

O estrondo foi tão forte que pode ser ouvido na cidade de Cubatão, a cerca de cinco quilômetros de distância, disse o representante, pedindo para não ser identificado.

Procurada, a Usiminas informou em nota que “todos os procedimentos de emergência foram adotados imediatamente, o que impediu o registro de feridos” e que “o alto-forno 2 já voltou a operar e a área afetada foi preservada para a apuração das causas do incidente”.

A usina da Usiminas em Cubatão, antiga Cosipa, entrou em operação em dezembro de 1963. Em março deste ano, um novo equipamento de laminação de tiras a quente entrou em fase de testes na planta, em investimentos de R$ 2,5 bilhões.

O incidente acontece em um momento em que a companhia trabalha para reduzir custos e se tornar mais competitiva em meio à lentidão na demanda nacional e internacional por aço. Nos três primeiros meses do ano, a Usiminas sofreu um prejuízo de R$ 37 milhões , o primeiro resultado trimestral negativo desde o primeiro quadrimestre de 2009.