Home Cidades Prefeitura de São Paulo descumpre meta de jornada de sete horas no ensino fundamental

Prefeitura de São Paulo descumpre meta de jornada de sete horas no ensino fundamental

Publicado por suzanavier
13:37
Compartilhar:   

(Foto: Rafael Arantes/ Assessoria de Comunicação – Prefeitura de SP)

São Paulo – A meta de estender de cinco para sete horas a jornada diária de aulas para estudantes de 45 escolas municipais de ensino fundamental (Emefs), listada como já cumprida pela prefeitura da capital paulista desde abril de 2010, na realidade, não se concretizou. Em pelo menos três unidades procuradas pela Rede Brasil Atual , os alunos não têm atividades para as sete horas prometidas pelo prefeito Gilberto Kassab (PSD).

Relatório do primeiro semestre deste ano sobre o andamento da Agenda 2012 considera a implementação da jornada de sete horas como meta cumprida. A agenda é um instrumento da prefeitura que monitora a evolução das obras públicas municipais desde 2009.

Agenda Escolar que compromete as medidas do Kassab (Foto: Divulgação)

De  acordo com funcionários das unidades procuradas, os alunos frequentam as aulas das 13h30 às 18h30 ou em períodos ainda mais curtos, que perfazem de quatro horas e 40 minutos a cinco horas de estudos. As Emefs consultadas funcionam no interior de Centros de Educação Unificadas (CEUs), nos distritos de Lajeado, Sapopemba e Grajaú.

O vereador Antonio Donato (PT-SP) aponta que o erro da prefeitura teve início durante a definição da meta, formulada para atingir 45 – menos de 10% – da rede de 538 Emefs. Outro problema, segundo ele, é a falta de transparência dos dados. “É muito ruim para o cidadão verificar se os dados são manipulados”, criticou.

Levantamento da própria administração municipal indica que Kassab chega ao final do terceiro e penúltimo ano de mandato com 14,8% das metas estabelecidas para o município cumpridas. Das 223 metas propostas a partir das promessas de campanha eleitoral, Kassab concluiu 33 delas, de acordo com o mais recente relatório da Agenda 2012. Atualização da Rede Nossa São Paulo indica que 41 metas foram concluídas.

Para o vereador Alfredinho (PT), vice-presidente da Comissão de Educação, Cultura e Esportes da Casa Legislativa de São Paulo, a gestão municipal utiliza “maquiagem” para justificar metas não cumpridas. “A gente sabe que as metas não estão sendo cumpridas. É só verificar todo final de ano a dificuldade das mães em conseguir vagas”, exemplifica.

Procurada, a Secretaria Municipal de Educação não respondeu aos questionamentos sobre o desencontro entre as metas apresentadas como cumpridas e a prática nas Emefs.