Você está aqui: Página Inicial / Cidades / 2011 / 03 / Chuva já matou 27 pessoas e deixou quase 12 mil desalojados em São Paulo

Chuva já matou 27 pessoas e deixou quase 12 mil desalojados em São Paulo

por Bruno Bocchini publicado 02/03/2011 19h23, última modificação 02/03/2011 19h27

São Paulo – As chuvas que atingiram o estado de São Paulo neste verão já provocaram a morte de 27 pessoas. Os dados são da Defesa Civil estadual e consideram o período de 1º de dezembro até as 6h30 desta quarta-feira (2). Dezessete pessoas morreram em deslizamentos de terra e duas em consequência de queda de raios.

São Paulo tem atualmente 2.439 desabrigados e 11.921 desalojados. A situação é mais grave em 16 cidades que decretaram situação de emergência: Atibaia, Avaré, Águas de São Pedro, Barra do Turvo, Bom Jesus dos Perdões, Bragança Paulista, Cafelândia, Embu, Franco da Rocha, Itupeva, Joanópolis, Mauá, Pardinho, Pracinha, Socorro e Sumaré.

A chuva de segunda-feira (28) provocou a interdição de 36 imóveis por conta de deslizamentos na Vila Guilherme, zona Norte da capital. Duas casas desabaram no bairro. A  Defesa Civil está, no momento, analisando a condição de 20 imóveis no município.

Em Peruíbe, litoral sul do estado, cerca de 20 mil pessoas enfrentam falta de energia elétrica e de transporte público por causa das chuvas. O Rio Negro, que corta a cidade, transbordou e já desalojou 486 pessoas. Segundo o secretário de Defesa Social da cidade, Marcelo Araújo Tamada, os bairros mais atingidos ficam a cerca de 6 quilômetros do centro: Caraguava, Jardim das Flores, Ribamar e Caraminguava.

No município de São Paulo, a Defesa Civil decretou estado de atenção para deslizamentos nas regiões de Casa Verde, Freguesia do Ó, Aricanduva, Guaianases, Itaquera, Itaim Paulista, Mooca, São Miguel Paulista, São Mateus, Vila Prudente, Butantã, Lapa, Campo Limpo, Capela do Socorro, Ipiranga e Jabaquara. As áreas de Jaçanã-Tremembé, Vila Maria-Vila Guilherme, Pirituba-Jaraguá, Perus, Santana-Tucuruvi, Ermelino Matarazzo, Penha, Cidade Tiradentes e Parelheiros permanecem em estado de alerta para deslizamentos.

Fonte: Agência Brasil