Dia de luta

Centrais mobilizam trabalhadores em defesa de empresas e dos serviços públicos

Atos realizados hoje denunciam os prejuízos que o governo de Jair Bolsonaro causa com seus projetos de privatização e com a reforma administrativa, que ataca servidores

GUILHERME GANDOLFI /AFITESP
Trabalhadores mobilizados contra os ataques do governo Bolsonaro às estatais e serviços públicos

São Paulo – As centrais sindicais realizam nesta quarta-feira (30) atos em pelo menos 13 capitais para defender as empresas estatais e os servidores públicos. A mobilização denuncia os prejuízos que o governo olsonaro causa com seus projetos de privatização de estatais estratégicas para o Brasil. E tem também como alvo a reforma administrativa, que ataca servidores e sucateia o serviço público.

Os atos fazem parte da Campanha Nacional em Defesa das Estatais e do Serviço Público, organizada pelas centrais. As mobilizações são virtuais e presenciais, com cuidados para evitar a propagação do novo coronavírus.

Os brasileiros, em especial os trabalhadores mais pobres, já sofrem com a falta de estrutura e de dificuldade de acesso a serviços públicos como em saúde e  seguridade social. Postos, hospitais e agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) trabalham com equipamentos velhos e sem reposição de servidores que se aposentaram ou morreram, ou mudaram de área de atuação.

Os trabalhadores também são punidos com o aumento de tarifas básicas, como as de energia elétrica, gás, gasolina e outros serviços que estão sendo vendidos para a iniciativa privada, que visa apenas ao lucro, avaliam as centrais.

O projeto de governo é bem definido, ele quer entregar o patrimônio brasileiro ao setor privado, desmontar o serviço público de tal modo que, daqui a pouco, os brasileiros terão de pagar por tudo, analisa o secretário de Administração e Finanças da CUT, Ariovaldo de Camargo. “É um desmonte total que vem pelas privatizações e pela reforma Administrativa, que na verdade, é uma reforma de Estado”, complementa.

Confira os locais com atos marcados

Bahia:

Às 14h, ato presencial em Salvador

Às 14h45, live para debater o tema da campanha

Ceará:

Fortaleza: as centrais CUT, CTB, CSP-Conlutas e a Frente Brasil Popular realizam ato às 8h, em frente ao Edifício Central dos Correios, no Centro.

Também neste dia, a CUT participa do Ato Nacional dos Motoristas por App, às 15h, com concentração no Aeroporto Internacional Pinto Martins.

Distrito Federal:

Brasília: ato com concentração às 9h no Espaço do Servidor

Maranhão:

São Luís: ato público de defesa dos serviços públicos e contra a reforma administrativa, às 9h, em frente ao Ministério da Economia (Canto da Fabril). Organizadores pedem que manifestantes vistam roupas pretas.

Mato Grosso do Sul

Em Campo Grande, o ato performático organizado pela CUT e o Fórum Permanente de Defesa dos Serviços Públicos, das Empresas Públicas e das Estatais no estado, será realizado às 9h, na rua 14 de Julho, centro. Entre a Avenida Afonso Pena a rua Barão do Rio Branco.

Paraíba

Em João Pessoa, a CUT e entidades do estado realizam ato simbólico a partir das 9h no Ponto de Cem Réis.

Paraná

Curitiba: o Fórum das Entidades Sindicais do Paraná (FES) realizará ato chamado de “faixaço” com dizeres denunciando as consequências do desmonte do setor público, em frente ao Palácio Iguaçu. A atividade será realizada sem aglomeração de pessoas para respeitar regras de distanciamento social.

Pernambuco

Recife: ato simbólico na Avenida Guararapes, esquina com Rua do Sol em Recife (ao lado dos correios)

Piauí

Teresina: ato simbólico às 8h, na Praça Liberdade.

Rio Grande do Sul

Em Porto Alegre, ato em frente ao Hospital de Pronto Socorro (HPS), às 11h.

Bagé: 17h30 – Praça do Coreto (Avenida 7 de Setembro).

Caxias do Sul: 16h30 – Em frente ao Centro Administrativo Municipal (Rua Alfredo Chaves, 1333).

Cruz Alta: 10h – em frente à Prefeitura (Avenida General Osório, 533).

Passo Fundo: 17h – Carreata com concentração na Gare, às 16h30.

Pelotas: 11h – Hospital Escola UFPEL (Rua Prof. Dr. Araújo, 538).

Rio Grande: 11h – na frente da área acadêmica do Hospital Universitário (Rua Visconde de Paranaguá, 102)

São Leopoldo: 11h – Praça do Imigrante (em frente à Câmara de Vereadores)

Santa Catarina

Florianópolis: ato unificado dos servidores públicos estaduais, municipais e federais. Concentração às 10h, em frente à Assembleia Legislativa

Criciúma: ato simbólico a partir das 8h30 em frente à Caixa Econômica do centro, denunciando os ataques aos serviços públicos. A mobilização contará com uma apresentação teatral.

Joinville: às 17h, na Praça da Bandeira.

No Região do  Médio Vale de SC acontecerá um ato unificado com concentração na Praça do Portal de Pomerode, a partir das 9h30.

São Paulo

Ato público Não à reforma Administrativa de Bolsonaro, com panfletagem às 10h na Praça do Patriarca, no centro.

Sergipe

Aracaju: ato às 15h na Praça Camerino, e live às 9h, para explicar os motivos da reforma Administrativa do governo Bolsonaro, que ameaça os empregos dos atuais servidores públicos e prejudica o serviço prestado à população. https://www.instagram.com/p/CFubWhxBycX/?igshid=6d2unns5gi35