Mudança de planos

Ato pela democracia em São Paulo vai para o Largo da Batata após decisão judicial

Organizadores transferiram manifestação, marcada para domingo, da Avenida Paulista para a zona oeste da cidade

Pam Santos ⁩/ @soupamsantos
No último domingo (31), manifestantes antifascistas protestaram em defesa da democracia

São Paulo – Após decisão judicial divulgada nesta sexta-feira (6), os movimentos que organizam o ato em prol da democracia, que seria realizado neste domingo na Avenida Paulista, anunciaram a mudança de local da mobilização. Agora, a manifestação será realizada no Largo da Batata, a partir das 14, no mesmo dia.

Em nota, os organizadores contestaram a decisão. “Nós, torcedores articulados no Movimento Somos Democracia, ativistas do movimento negro e da Frente Povo Sem Medo entendemos que essa decisão atenta à liberdade de manifestação”, diz o texto. ” Apesar disso, para garantia da integridade física dos manifestantes, comunicamos a decisão de mudança do local do ato em São Paulo. Agora acontecerá no Largo da Batata às 14h.”

Os movimentos destacaram que inciativas em relação à proteção da saúde dos manifestantes estão sendo tomadas. “Reforçamos todas as medidas sanitárias que estão sendo tomadas até aqui, como a criação de uma brigada de saúde para orientação dos manifestantes, a distribuição gratuita de máscaras e álcool em gel e o reforço do distanciamento de, pelo menos, 1,5 m durante o Ato.”

“Não vamos aceitar censura, nem intimidação! Estaremos nas ruas em defesa da democracia, contra o fascismo e o racismo”, diz ainda o texto, assinado pelo Somos Democracia, Frente Povo Sem Medo e Ato Urgente SP – Vidas Negras Importam.

Por meio de seu perfil no Twitter, o líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e ex-presidenciável Guilherme Boulos voltou a defender a mobilização. “Sou filho de médicos infectologistas e tenho consciência da gravidade da pandemia, em especial na periferia de SP, onde moro. Mas infelizmente não é apenas o risco do coronavírus que enfrentamos. Bolsonaro nos força a mostrar que não vamos abrir mão de respirar o ar da democracia”, postou.

Leia também:

A quem interessa ser profeta do caos? Reflexões sobre manifestações antifascistas


Leia também


Últimas notícias