Inclusão

UFABC terá vagas exclusivas para estudantes transgêneros

Serão oferecidas 40 vagas para os cursos de graduação da Universidade Federal do ABC, por meio do Sisu. As inscrições começam no dia 21 de janeiro e seguem até o dia 24

Reprodução
Universidade Federal do ABC é a primeira instituição pública a destinar cotas para a população trans

São Paulo – A Universidade Federal do ABC (UFABC) abriu 40 vagas exclusivas em cursos de graduação para estudantes autodeclarados transgênero. As vagas serão preenchidas por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), levando em consideração a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Metade delas será destinada a pessoas transgêneras que estão em situação de vulnerabilidade econômica.

Os candidatos poderão escolher quatro modalidades de ingresso inicial, bacharelado em Ciência e Tecnologia, Ciências e Humanidades, Licenciatura em Ciências Naturais e Exatas ou Licenciatura em Ciências Humanos, para os mais de 25 cursos de graduação da instituição federal. As inscrições para o Sisu poderão ser feitas entre os dias 21 a 24 de janeiro.

Em outubro, por luta dos coletivos, conselheiros estudantis e estudantes da instituição, o Conselho Universitário da UFABC já havia aprovado a política de reserva de vagas de ingresso, destinando 32 vagas e se tornando a primeira universidade pública do país na inclusão de pessoas trans.

De acordo com levantamento da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), atualmente apenas 0,2% dos estudantes de graduação, nas 68 universidades federais, são transgêneros.

A Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) chegou a anunciar um edital, destinando vagas ociosas para a transexuais, travestis, intersexuais e pessoas não-binárias, mas teve decisão suspensa por intervenção do Ministério do Educação (MEC).

Dessa vez, a política afirmativa conta ainda com o apoio do Consórcio Intermunicipal Grande ABC, entidade que reúne os sete município da região, em São Paulo. Em entrevista a jornais locais, o coordenador do Grupo de Trabalho LGTB do Consórcio, Vitor Lopes, destacou que a iniciativa leva em conta demandas profissionais antigas da região.

“É uma vitória para nossa região poder contar com vagas exclusivas para estudantes transgêneros em uma universidade do porte da UFABC. Num momento em que notamos retrocesso em políticas públicas, esta iniciativa possibilita a inclusão deste segmento da população LBGT no meio acadêmico e, posteriormente, no mercado de trabalho”, explicou Lopes.

A instituição federal também disponibiliza vagas gratuitas e exclusivas para pessoas trans no cursinho preparatório de pré-vestibular da Escola Preparatória da UFABC. Para saber mais, clique aqui.

 

 

 

Leia também

Últimas notícias