Home Cidadania Filme sobre MST será exibido na Assembleia Geral da ONU em Nova York
Encontro marcado

Filme sobre MST será exibido na Assembleia Geral da ONU em Nova York

Curta-metragem "O que é agroecologia?", sobre trabalho em assentamento, com mais de 50 mil visualizações em 19 dias, venceu concurso das Nações Unidas
Publicado por Paulo Donizetti de Souza, da RBA
13:20
Compartilhar:   
Reprodução

"Vamos levar a agroecologia e o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra ao palco mundial", celebram diretores

São Paulo – Com mais de 50 mil visualizações em 19 dias de competição o curta-metragem O Que é Agroecologia, produzido por Rafael Forsetto e Kiane Assis – que mostra o trabalho de agricultores do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) na zona rural de Lapa (PR) – venceu a categoria “alimentação e saúde humana” do Global Youth Video Challenge, das Nações Unidas. A informação é do Brasil de Fato.

A obra, segundo o diretor Rafael Forsetto, será exibida no próximo dia 23 de outubro, em Nova York, sede da Organização das Nações Unidas. Um dia antes, portanto, da abertura oficial da Assembleia Geral das ONU, tradicionalmente inciada com discurso do presidente brasileiro – Jair Bolsonaro (PSL) fará o discurso de abertura no dia 24.

Os diretores Forsetto e Kiane Assis agradeceram aos que assistiram o filme durante a disputa final do concurso e consideraram “uma vitória coletiva”.

Assista ao documentário

“Agora vamos levar a agroecologia e o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra ao palco mundial e mostrar as alternativas sustentáveis que existem à agricultura convencional! Agroecologia não é apenas agricultura, ela É CULTURA!”, diz o texto. O filme também terá exibição na Conferência de Mudanças Climáticas da ONU (COP 25) em dezembro no Chile.

No assentamento Contestado, a produção de alimentos sem agrotóxicos, por meio de sistemas agrícolas que utilizam todos os recursos naturais sem desmatar, ajudam a colocar comida saudável na mesa dos trabalhadores da região sem contaminar a terra, a água e a saúde de quem planta e de quem come.

A educação de qualidade é respaldada pela Escola Latino Americana de Agroecologia. Construída junto à Via Campesina, a instituição recebe estudantes da América Latina e do Caribe e colabora na difusão de modelos de produção alternativos ao agronegócio. Em parceria com o Instituto Federal do Paraná (IFPR), a escola criada em 2005 já formou três turmas de tecnólogos.

“Eles serão obrigados a prestar atenção ao trabalho que o MST vem fazendo, à relevância do movimento nesse âmbito da agroecologia, e terão que admitir que há alternativas à agricultura agressiva, dependente de agrotóxico. E essa frente vem sendo liderada pelo MST, que é tão demonizado no governo Bolsonaro”, disse ao Brasil de Fato o diretor Forsetto.