Home Cidadania Sérgio Amadeu e Kenarik Boujikian comentam os crimes da Vaza Jato
No Rádio

Sérgio Amadeu e Kenarik Boujikian comentam os crimes da Vaza Jato

Confira os destaques do “Jornal Brasil Atual” da manhã desta sexta-feira (21). Entre eles, os desvios de conduta de juiz e procuradores envolvidos nas revelações do Intercept
Publicado por Paulo Donizetti de Souza, da RBA
05:30
Compartilhar:   

São Paulo – O sociólogo Sérgio Amadeu, professor associado da universidade Federal do ABC e pesquisador de redes sociais, fala do impacto de uma notícia falsa. Ele comenta as fake news espalhadas por Jair Bolsonaro contra o ex-deputado Jean Willys (com ajuda do apresentador Ratinho, que será processado por Wylllys). Amadeu fala também sobre o fato de o ex-juiz Sergio Moro, ministro da Justiça de Bolsonaro, alegar que cancelou o aplicativo Telegram e não tem mais as mensagens trocadas com os procuradores da Lava Jato, que levaram ao escândalo da Vaza Jato. Os procuradores liderados por Deltan Dallagnol também estão dizendo que desativaram o aplicativo em seus celulares. É possível resgatar essas mensagens?

A desembargadora aposentada Kenarik Boujikian, fundadora da Associação de Juízes para a Democracia (AJD), repudia declarações de Sergio Moro, na tentativa de desqualificar as revelações do Intercept e naturalizar a sua conduta acusatória no papel de juiz da Lava Jato. Ela comenta as novas revelações, divulgadas pelo jornalista Reinaldo Azevedo, da Bandnews FM, de que o ministro Sergio Moro mentiu em sua audiência no Senado na última terça, quando disse que não teria influenciado na conduta dos acusadores do ex-presidente Lula.

O cientista político Emir Sader, analisa as possibilidades de o presidente norte-americano Donald Trump disputar a reeleição. Comenta ainda da visita da ex-presidente do Chile Michele Bachelet, hoje representante das Nações Unidas, à Venezula. E sobre mais uma conduta do Brasil no G-20, desafinada com os consensos internacionais. O diretor técnico do Dieese, Clemente Ganz Lúcio, explica causa e consequências de o Brasil fechar o ano com o PIB abaixo de 1%.

Os direitos da comunidade LGBTI+, em meio à proximidade da tradicional parada, neste domingo (23) são o assunto da presidente da Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Travestis e Transexuais (ABGLT), Simmy Larrat, ex-coordenadora do programa Transcidadania da Prefeitura de São Paulo.

Ouça e veja o Jornal Brasil Atual desta sexta