no ar

‘Jornal Brasil Atual’ apresenta Buenos Aires pela ótica dos escritores argentinos

O jornalista e escritor João Correia Filho, autor de uma série de guias de turismo com vocação literária, fala da capital portenha em função dos lugares de preferência de seus escritores mais célebres

divulgação
buenos-aires-7.jpg

Bar La Perla de Caminito, uma pérola no bairro La Boca, em Buenos Aires: edição traz fotos em preto e branco

São Paulo – O jornalista e escritor João Correia Filho, autor Buenos Aires, Livro Aberto estará no estúdio da Rádio Brasil Atual nesta segunda-feira (13). Na edição da manhã do Jornal Brasil Atual, Correia falará sobre o processo de produção do livro, quarta obra do autor de uma série de guias turísticos com inspiração literária,

Baseado nos locais frequentados, o jornalista associa a história de locais frequentados por importantes autores da literatura mundial  a suas obras. Para o livro em questão, fez uma pesquisa do universo de escritores como Ernesto Sabato, Julio Cortázar, Jorge Luis Borges, Ricardo Piglia, Silvina Ocampo, entre outros, trazendo as casas, ruas, livrarias, bares e cafés que ajudam a contar a biografia desses autores e descreve um roteiro da capital argentina.

Flávio Aguiar, de Berlim, traz os destaques internacionais; o professor Paulo Silvino, da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo analisa o cenário político nacional; e o diretor técnico do Dieese, Clemente Ganz Lúcio, alerta para a inflação mais alta para as famílias com renda menor.

A edição desta segunda conta também com entrevista com a diretora da associação de saúde ambiental Toxisphera, Zuleica Nycz, que analisa desdobramentos da 9ª Conferência das Partes da Convenção de Estocolmo sobre Poluentes Orgânicos Persistentes, que aprovou em 3 de maio a continuidade da utilização do agrotóxico sulfluramida na agricultura, sem estabelecer prazos limites para seu uso.

A sulfluramida é empregada no controle de formigas cortadeiras. Quando se degrada no solo, transforma-se em PFOS (sulfato de perfluorooctano), uma substância tóxica bioacumulativa que pode persistir no meio ambiente por centenas de anos. Assim, o uso do agrotóxico contribui para contaminação da água e do solo, acumulando-se nos alimentos.

Ouça a edição da manhã desta segunda-feira do Jornal Brasil Atual

Leia também

Últimas notícias