Retrocesso

Frente Brasil Popular avalia atuação dos movimentos contra conservadorismo

Representantes de várias entidades se reúnem neste fim de semana em São Paulo e devem aprovar agenda de mobilização

fbp
frente brasil popular.jpg

Frente Brasil Popular: encontro vai fazer balanço das mobilizações “em defesa dos direitos, da democracia e da soberania”

São Paulo – A Frente Brasil Popular (FBP) realiza neste fim de semana sua terceira conferência nacional, com o objetivo de avaliar a atuação dos movimentos sociais em um momento de ascensão do conservadorismo no país, representado, principalmente, pela eleição de Jair Bolsonaro. O lema do encontro, que será realizado na Escola Nacional Florestan Fernandes, em Guararema, na região metropolitana de São Paulo, é “em defesa dos direitos, da democracia e da soberania”.

Entre os nomes confirmados para participar no evento, estão os ex-ministros Alexandre Padilha e Gilberto Carvalho. O evento ocorre em meio a polêmicas relacionadas aos 55 anos do golpe, que o governo pretende comemorar. Será um “grande encontro da esquerda brasileira”, diz o secretário de Movimentos Populares do PT, Ivan Alex. 

Representantes dos movimentos também vão discutir uma agenda para os próximos meses. A prioridade, neste momento, é impedir a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 6, de “reforma” da Previdência Social. Ontem, depois de dias de rusgas entre Executivo e Legislativo, o deputado Delegado Marcelo Freitas (PSL-MG) foi indicado como relator da PEC na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara. A CCJ pretende votar a proposta em 17 de abril. 

Na próxima quarta-feira (3), o ministro da Economia, Paulo Guedes, participará de debate no colegiado. As centrais sindicais afirmam que vão organizar uma greve geral caso o governo insista em pôr o projeto em votação.