Crime

Meninas e mulheres são as principais vítimas do tráfico de pessoas pelo mundo

De acordo com a ONU, elas representam 70% das vítimas e, ao serem traficadas, acabam sendo vítimas também da exploração sexual

Arquivo EBC
Tráfico de mulheres

Especialista aponta que saída do Brasil do Pacto Global para Migração, compromete política de erradicação deste tipo crime

São Paulo – O tráfico mundial de meninas e mulheres, principais vítimas deste tipo de crime, corresponde a 70% dos casos registrados. Na maioria dos casos ela acabam usadas para fins de exploração sexual, de acordo com dados da Organização das Nações Unidas (ONU). A informação é de Vera Vieira, da Associação Mulheres pela Paz Vera Vieira, em entrevista à Rádio Brasil Atual.

Nesta quinta-feira (7), Vera participou do painel público de debate Tráfico de Mulheres e Meninas: educação popular feminista para implementar políticas públicas, em Santo André, no ABC paulista. Segundo ela, o tráfico de pessoas humanas é o terceiro crime mais rentável do mundo, lucro esse estimado pelo Parlamento Europeu em € 117 bilhões.

O fato de essas mulheres e meninas estarem, em sua maioria, vulneráveis socialmente, justifica elas serem atraídas por falsas promessas de emprego e acabarem sendo forçadas à exploração. Diante dessa situação, Vera lamentou a saída do Brasil do Pacto Global para Migração, assinado por mais de 160 países, mas recusado pelo governo de Jair Bolsonaro.

“Esses países que adotaram o Pacto se comprometeram com regras para a migração segura e regular, visando a prevenção e identificação de migrantes propensos ao tráfico e à exploração”, explica ao jornalista Walter Venturini.

Ouça a entrevista: