Home Cidadania João Pedro Stédile recebe Prêmio Santo Dias de Direitos Humanos
reconhecimento

João Pedro Stédile recebe Prêmio Santo Dias de Direitos Humanos

Coordenador do MST foi indicado pela deputada Márcia Lia na premiação da Assembleia Legislativa paulista
Publicado por Redação RBA
13:07
Compartilhar:   
ALESP
Stédile e Márcia Lira

Prêmio dado a Stédile é um reconhecimento pela sua luta em defesa da terra e da reforma agrária ao longo dos últimos 40 anos

São Paulo – O economista João Pedro Stedile, da coordenação nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), recebeu o 22º Prêmio Santo Dias de Direitos Humanos, na última segunda-feira (10), durante evento na Assembleia Legislativa de São Paulo.

Stedile foi indicado pela deputada estadual Márcia Lia (PT), como um reconhecimento à sua luta em defesa da terra, da reforma agrária e da agricultura familiar ao longo dos últimos 40 anos. “Stedile é uma referência nessa luta em defesa dos trabalhadores e trabalhadoras rurais no Brasil, e nada mais justo do que receber essa indicação a um prêmio que reconhece as ações de ativistas brasileiros em temas afetos aos direitos humanos”, justificou a parlamentar. 

Com problemas de saúde, Stedile não compareceu à sessão solene da Assembleia neste Dia Internacional dos Direitos Humanos. Foi representado por Ana Chã, do coletivo de cultura dos sem-terra. 

“Sabemos que a premiação não é pessoal, mas é o reconhecimento desta casa a todos militantes do MST que, ao longo de tantos anos, fazemos a luta pelos direitos humanos, para que nosso povo do interior, os mais pobres, tenham direito a educação, terra, trabalho, alimentação saudável,  moradia e vida digna”, discursou Ana.

Ana lembrou do assassinato de dois integrantes do MST, último sábado (8), no acampamento Dom José Maria Pires, no interior da Paraíba. “Pistoleiros a mando do latifúndio assassinaram mais dois militantes. Desde a chamada redemocratização política do pais, já foram assassinados mais de 1.500 trabalhadores rurais que lutavam por seus direitos”, lamentou.