Home Cidadania ‘Direitos humanos não se adquirem por merecimento, você adquire pelo fato de ser humano’
70 anos da Declaração

‘Direitos humanos não se adquirem por merecimento, você adquire pelo fato de ser humano’

Presidente da Comissão de Justiça e Paz de São Paulo rebate chavão conservador e fala sobre importância do ato que será realizado nesta segunda (10) pela Frente Inter-Religiosa
Publicado por Redação RBA
11:00
Compartilhar:   
EBC
70 anos Direitos Humanos

Frente Inter-Religiosa realiza ato no dia 10, às 15h, na Catedral da Sé, para celebrar os 70 anos dos Direitos Humanos

São Paulo – Para celebrar os 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos elaborada pela Organização das Nações Unidas (ONU), a Frente Inter-Religiosa Dom Paulo Evaristo Arns por Justiça realizará um ato litúrgico, nesta segunda-feira (10), às 15, na Catedral da Sé, na região central da cidade de São Paulo. A cerimônia, que contará com a presença de organizações, coletivos e ativistas pela defesa dos direitos humanos, marcará também o início de uma campanha nacional e mundial pela valorização desses direitos fundamentais no Brasil.

À apresentadora Ana Flávia Quitério, do Seu Jornal, da TVT, o presidente da Comissão de Justiça e Paz de São Paulo, Antonio Funari Filho, destacou que o ato não só uma forma de apoio à declaração universal que atesta a derrota ideológica do nazifascismo, mas também um modo de levar à sociedade a compreensão sobre a importância dos direitos humanos.

“Procura-se sempre restringir: os direitos humanos serão apenas para os ‘humanos direitos’. Não é verdade. Os direitos humanos não são aqueles que se adquirem pelo fato de merecimento, você adquire pelo fato de ser humano”, avalia o presidente da comissão, que sintetiza os pressupostos jurídicos como o mínimo para que uma pessoa tenha uma vida digna. 

Assista à entrevista do Seu Jornal