ABC paulista

Mulheres de Mauá ocupam imóvel por abertura de casa de referência

Movimento de Mulheres Olga Benário ocupou prédio na cidade para reivindicar acordo com prefeitura pela transformação do espaço em serviço de atendimento a vítimas da violência

Facebook/Reprodução
Ocupação MMOB

De acordo com a organização, desde o ano passado movimento negocia abertura do espaço com a prefeitura

São Paulo – O Movimento de Mulheres Olga Benário ocupou, na última sexta-feira (28), um edifício na região central do município de Mauá, região do ABC paulista, para cobrar da prefeitura, proprietária do imóvel, segundo o coletivo, a implementação de uma Casa de Referência para atender mulheres em situação de violência.

Essa é a segunda vez que a organização realiza a ação na cidade pela criação do espaço na região que, de acordo com o movimento, carece de equipamentos públicos de atendimento às mulheres. Após a ocupação feita no ano passado, o prefeito de Mauá, Atila Jacomussi (PSB), firmou um compromisso de desenvolver a Casa de Referência, no entanto, a crise política enfrentada pela cidade desde então, com o afastamento e a posterior volta do prefeito ao comando do município, levou a retrocessos na negociação com a prefeitura.

“Tiveram vários problemas na política da cidade, recentemente ele (prefeito) voltou para a prefeitura e tudo o que a gente tinha avançado no sentido de discutir sobre a Casa de Referência, um novo local para a ela, foi tudo por água abaixo”, afirma a integrante do movimento Rafaela Carvalho à repórter Ana Rosa Carrara, da Rádio Brasil Atual.

A nova ocupação, que leva o nome de Helenira Preta, em homenagem a uma estudante morta pela ditadura civil-militar, ocorre num edifício fechado desde 2016, segundo o movimento, e era um dos locais apontados para receber o centro de atendimento para as mulheres.

Ouça a entrevista completa:

Leia também

Últimas notícias