Você está aqui: Página Inicial / Cidadania / 2018 / 08 / Moradores da ocupação Pequiá, em Carapicuíba, são ameaçados de despejo

Remoção em São Paulo

Moradores da ocupação Pequiá, em Carapicuíba, são ameaçados de despejo

Reintegração de posse marcada para este sábado (11) irá retirar 186 famílias que residem no local. Moradores pedem terreno para desenvolver projeto habitacional
por Redação RBA publicado 10/08/2018 11h21
Reintegração de posse marcada para este sábado (11) irá retirar 186 famílias que residem no local. Moradores pedem terreno para desenvolver projeto habitacional
TVT/Reprodução
Despejo Carapicuíba

Segundo os relatos dos moradores, muitos estão desempregados e não têm destino para recorrer abrigo

São Paulo – Centenas de pessoas que moram na Ocupação Pequiá correm o risco de serem expulsas. Segundo lideranças da ocupação, em um conjunto habitacional da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) em Carapicuíba, na região metropolitana de São Paulo, a Justiça determinou a reintegração de posse para este sábado (11). Os moradores se queixam que estão desempregados e sem alternativas, e buscam junto à prefeitura de Carapicuíba um terreno para abrigar todas as famílias.

As obras do conjunto habitacional foram abandonadas em 2016. Vinte famílias ocuparam os apartamentos e, em menos de um ano, o número subiu para 186. “Muitas famílias, hoje, se encontram na situação que está o Brasil: desempregados, sem auxílio, sem ter para onde ir e muitas delas têm crianças. Então, hoje, a maior dificuldade para ter uma casa alugada são os filhos”, explica a líder da ocupação Kelly Arcanjo ao repórter Leandro Chaves, do Seu Jornal, da TVT.

A prefeitura ofereceu bolsa aluguel de três meses no valor de R$ 300. No entanto, os moradores pedem a substituição do recurso por um terreno na cidade que atenda todas as famílias do Pequiá. “Eu espero, assim, que eles parem, pensem e deem um pouquinho de valor pra nós, pensando ‘se eles estão aqui, não estão à toa’”, diz a ajudante de cozinha Elaine Dias, que está desempregada.

Assista à reportagem