Você está aqui: Página Inicial / Cidadania / 2018 / 08 / Justiça condena jornalista por ofensa a Chico Buarque e sua família no Instagram

freio no ódio

Justiça condena jornalista por ofensa a Chico Buarque e sua família no Instagram

Tribunal do Rio mantém condenação a João Pedrosa, que chamou integrantes da família do artista de "canalhas". Pedrosa disse ter sido motivado porque "sua via é o capitalismo" e a de Chico, o socialismo
por Gabriel Valery, da RBA publicado 08/08/2018 23h35, última modificação 09/08/2018 00h07
Tribunal do Rio mantém condenação a João Pedrosa, que chamou integrantes da família do artista de "canalhas". Pedrosa disse ter sido motivado porque "sua via é o capitalismo" e a de Chico, o socialismo
reprodução/instagram
chico marietta e filhas

Chico, Marieta e as filhas: 'Você tem de entender que internet não pode ser terra de ninguém'

São Paulo - "As pessoas têm que entender que internet não pode ser terra de ninguém. Tem que ter respeito, não importa onde", disse o advogado de Chico Buarque, João Tancredo, depois que a Justiça confirmou, terça-feira (7), a condenação contra o antiquário e jornalista João Pedrosa, que atacou o músico ea família em comentário na rede social Instagram. "Família de canalhas!!! Que orgulho de ser ladrão!!!", afirmou o réu em dezembro de 2015. 

O comentário foi publicado após Chico postar uma foto de 1974 com sua ex-mulher, a atriz Marieta Severo, e as filhas SílviaHelena e Luísa.

A indenização total, destinada ao compositor, às três filhas e a Marieta, foi fixada em R$ 100 mil . O réu também deverá publicar, em seu perfil do Instagram e em dois grandes jornais, um no Rio e outro em São Paulo, um pedido de desculpas. "A ideia fundamental não é o dinheiro, mas fazer com que alguém, antes de tomar esse tipo de atitude, pense duas vezes, porque pode ter que pagar indenização", diz Tancredo.

Em fevereiro de 2017, ao saber que seria processado, Pedrosa mandou uma carta para Chico. Entretanto, o entendimento da Justiça foi que não se tratava de uma retratação, e sim uma justificativa por ter ofendido, como explica o advogado. "Ele não pediu desculpas, ele fez uma carta pública dizendo que não queria ofender a família do Chico Buarque, a mulher e as filhas. Na verdade, ele fez aquilo porque ele divergia politicamente do Chico. Ele entendia que as ruas estavam cheias de miseráveis porque o Chico apoiava o Lula."

Na carta, o réu dizia que seu insulto foi motivado pela "associação de Chico com o PT e o MST". O agressor continua: "São eles que considero ameaça à nossa dignidade e nossa democracia. Fui motivado pelas mulheres que estão dando à luz nas calçadas".

O advogado de Chico ironizou o posicionamento do réu: "Então as ruas estão cheias de miseráveis por causa do Lula, não é por causa do capitalismo". O próprio Pedrosa buscou justificativa ideológica à conduta, argumentando na carta para Chico que "sua via é o socialismo, e a minha, o capitalismo".

A resposta do Tribunal de Justiça do Rio veio após recurso do réu à segunda instância. Em primeira decisão daquela corte, em fevereiro, a desembargadora Norma Suely Fonseca Quintes afirmou que a fala de Pedrosa "se encontra desprovida de qualquer base probatória ou mesmo de notícia a respeito do tema, configurando ofensa e violação à honra daquela família".