Você está aqui: Página Inicial / Cidadania / 2018 / 07 / Youtuber perde patrocinadores após mensagem racista sobre jogador da França

crime e castigo

Youtuber perde patrocinadores após mensagem racista sobre jogador da França

O influenciador digital Júlio Cocielo perdeu apoio de empresas que o utilizavam em anúncios após post racista contra o craque da França Kylian Mbappé. "Conseguiria fazer uns 'arrastão' top"
por Redação RBA publicado 02/07/2018 19h15, última modificação 03/07/2018 07h24
O influenciador digital Júlio Cocielo perdeu apoio de empresas que o utilizavam em anúncios após post racista contra o craque da França Kylian Mbappé. "Conseguiria fazer uns 'arrastão' top"
reprodução/instagram
cocielo.jpg

Cocielo: 'Na época esses comentários infelizes tinham uma interpretação totalmente diferente de hoje'

São Paulo – Após uma publicação ofensiva e racista em uma rede social contra um jogador francês, o youtuber Júlio Cocielo começa a sofrer as consequências nesta segunda-feira (2). Diversas marcas que utilizavam o influenciador digital em suas campanhas anunciaram o rompimento devido ao seu comentário. Empresas como Coca-Cola, Submarino e Itaú retiraram materiais do ar e anunciaram que não consideram mais Cocielo para futuras publicações.

Durante a partida entre França e Argentina, no sábado (30), Cocielo disse, em relação ao atacante francês, Kylian Mbappé, depois de uma arrancada ao londo do campo que terminou em falta nele já dentro da área argentina: “Mbappé conseguiria fazer uns arrastão top na praia heim” (sic).

A reação nas redes sociais foi instantânea. Diversos internautas questionaram empresas, pedindo posicionamento sobre o caso. O youtuber apagou sua postagem racista, junto com mais de 50 mil antigos pequenos textos no Twitter. Não foi suficiente para reverter o estrago.

A jornalista Maria Carolina Trevisan escreveu em seu blog: "Não são comentários “infelizes”. São comentários racistas. Cocielo não é nenhum coitado. Tem um público de 16.823.254 de inscritos em seu canal no youtube. Tem mais de 7 milhões de seguidores no Twitter. O que ele diz, ecoa (e deve render bem, ele é garoto propaganda de grandes marcas)".

Em nota, o Itaú afirmou que “repudia toda e qualquer forma de preconceito. Esperamos que o respeito à diversidade sempre prevaleça”. No sábado mesmo, o banco retirou do ar uma propaganda especial da Copa do Mundo em que Cocielo aparecia. O youtuber chegou a fazer mea culpa, ao apagar suas publicações antigas, mas sobre o que disse de Mbappé alega que foi mal interpretado. De acordo com a versão do youtuber, a piada fazia referência apenas à velocidade do craque francês.

Não foi o que os internautas nem as marcas entenderam, nem o que o histórico de Cocielo mostra. Outras de suas publicações, excluída entre ontem e hoje, também continha conteúdo racista. Cocielo disse, sobre o caso: “Cara, como eu falava m... Na época esses comentários infelizes tinham uma interpretação totalmente diferente de hoje, um momento delicado. Muitas vezes fui irônico, muitas vezes estava zoando amigos, muitas vezes só queria ser o engraçadão”.

De acordo com o site Meio & Mensagem, a Coca-Cola também se posicionou em repúdio. "O respeito à diversidade é um dos principais valores da nossa companhia, em nossas campanhas celebramos as diferenças e promovemos a união. Manifestações preconceituosas não são toleradas. Repudiamos qualquer forma de racismo, machismo, misoginia ou homofobia", disse a empresa.