Democratização

No Rio, movimentos sociais apresentam iniciativas de comunicação popular

Expostas no centro da capital fluminense, propostas de mídias alternativas e comunitárias contrapõem narrativa hegemônica

TVT/Reprodução
Festival comunicação popular

Iniciativa comemora Dia Municipal da Comunicação Popular e 2ª edição do Festival da Comunicação Sindical e Popular

São Paulo – Para aproximar as propostas de comunicação comunitária com a população, movimentos sociais e trabalhadores levaram às ruas do centro do Rio de Janeiro, nesta terça-feira (24), projetos de mídias alternativas que fomentam narrativas contra hegemônicas. A iniciativa ocorre em função do Dia Municipal da Comunicação Popular e comemora também a 2ª edição do Festival da Comunicação Sindical e Popular, realizado pelo Núcleo Piratininga de Comunicação (NPC).

O evento contou com apresentação de aulas públicas sobre temas políticos e culturais ligados à luta e à vida da classe trabalhadora, além da exposição de diversos trabalhos estruturados sobre o eixo da comunicação alternativa. O integrante da organização NPC Juan Leal explica que a difusão de narrativas alternativas favorece a criação de novos espaços de diálogo com a população e torna possível o enfrentamento contra a “grande mídia tradicional”. Leal relembra ainda que a data também homenageia o militante pela comunicação sindical e comunitária Vito Gianotti, morto em 24 de julho de 2015.

“A gente faz o festival neste dia importante de resgate da memória da luta do Vitor e do NPC, e tudo que a conjuntura nacional e local nos impõe com o avanço autoritário do judiciário, com as diversas formas de tornar ilegal o que fazemos, para gente é um momento necessário de resistência muito grande”, afirma Leal.

O panorama político atual também foi recuperado pelos movimentos sociais presentes no festival, que apontam as informações alternativas como uma das principais estratégias de defesa do patrimônio público e da soberania nacional. Para o jornalista Cid Benjamin, a comunicação cidadã é também um direito à liberdade de expressão. “Liberdade de expressão no século 21 é acesso e democratização aos meios de comunicação, em particular os meios de comunicação eletrônicos”, finaliza.

Assista à reportagem completa do Seu Jornal, da TVT: