Home Cidadania Entidades firmam pacto para fortalecer democracia nas eleições
Participação de todos

Entidades firmam pacto para fortalecer democracia nas eleições

Integrantes da projeto refletem sobre como plataforma pode auxiliar cenário político brasileiro a atravessar a atual crise política e representativa
Publicado por Rede RBA
14:01
Compartilhar:   
Ricardo Stuckert/IL
Plataforma Pacto pela Democracia

O Pacto se propõe a ser um espaço plural, apartidário, aberto a toda sociedade civil para desenvolvimento de ações democráticas

São Paulo – A plataforma Pacto pela Democracia, lançadana última quarta-feira (13), por diversas entidades preocupadas com o restabelecimento da democracia no país, soma como um novo instrumento para esse ano que tem como principal mote, as eleições presidenciais e parlamentares, de outubro. Em entrevista à repórter Ana Rosa Carrara, da Rádio Brasil Atual, representantes de algumas das organizações comentaram o atual cenário brasileiro e as contribuições que o pacto pode trazer à sociedade.  

Considerada a principal via para a garantia de direitos humanos, que aqui no Brasil tem norteado diversos debates, seja pela sua urgência como pelo aumento de violações, a democracia, na opinião da coordenadora de Programas da Conectas Direitos Humanos, Camila Assano, tem perdido cada vez mais com a instauração da intolerância.

“Nós temos visto no Brasil a intolerância chegar a ponto de violência, de violência física, e isso é totalmente inadmissível numa sociedade que se entende como livre e justa”, destaca Assano, que lista como um dos principais desafios para as campanhas eleitorais, a desconstrução da cultura de ódio por todas as forças do jogo político democrático.

Para tentar contornar esse problema, o especialista em políticas públicas Renato Barreto, do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), defende que a proposta do Pacto pela Democracia, que reúne e adere a diversas vozes políticas, organizações e cidadãos, é fundamental para elevar o debate sobre representação que atenda múltiplas vozes.

“Apesar de muitas vezes terem pautas diversas e muitas até conflitantes, todos acreditam que são necessários espaços para dialogar, colocar as pautas de forma transparente, aberta e respeitosa com novas perspectivas de atuação para médio e longo prazo”, garante o especialista do Idec.

No entanto, Américo Sampaio, gestor de projetos da Rede Nossa São Paulo, relembra que há ainda mais fatores que podem colocar em risco o processo democrático nas eleições deste ano, como a politização do Judiciário, os candidatos com propostas de governo e de saídas para a crise brasileira que não dialogam com valores democráticos, além do papel das redes sociais e sobretudo das fake news.

“Infelizmente nós estamos nos aproximando também de um risco que é o risco da perda de democracia”, finaliza Sampaio.

Ouça a reportagem completa: