Home Cidadania Feira da reforma agrária vai debater consumo de alimentos saudáveis
Outra opção

Feira da reforma agrária vai debater consumo de alimentos saudáveis

Conferência também terá homenagem a Paul Singer. Evento vai até domingo, em São Paulo
Publicado por Redação RBA
18:35
Compartilhar:   
Rafael Stedile/MST
feira

Com camisa do MST, cantor pernambucano Siba subiu ao palco no final da tarde desta sexta-feira

 São Paulo – No terceiro e penúltimo dia da 3ª Feira Nacional da Reforma Agrária, neste sábado (5), uma conferência vai discutir o tema da alimentação saudável como direito de todos. A mesa está marcada para as 10h. Uma das atrações do dia é a cantora Ana Cañas, que cantará às 17h.

Participam da conferência a chef Bel Coelho, o dirigente do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) João Pedro Stédile, a professora Patrícia Jaime, do Departamento de Nutrição da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP), e o arcebispo de Botucatu (SP), Dom Maurício Grotto. O evento terá homenagem ao economista Paul Singer, que morreu em abril. 

“Um dos idealizadores da Economia Solidária, Paul Singer foi um militante, professor e amigo do MST. Sua contribuição sobre o papel da cooperação foi importantíssima para o que é o movimento hoje”, diz Kelli Mafort, da direção nacional da entidade. Segundo ela, a conferência resume o principal debate da feira. “Neste sentido, denunciamos o consumo e uso de agrotóxicos por parte do agronegócio, um modelo falido para a saúde humana. Ao mesmo tempo, mostramos na prática que é possível o acesso e consumo de produtos agroecológicos e orgânicos, produção que depende diretamente da reforma agrária”, afirma.

Instalada no Parque da Água Branca, na zona oeste de São Paulo e perto da estação de metrô Barra Funda, a feira funciona das 8h às 20h. São quase mil pessoas oferecendo 350 toneladas de alimentos e uma variedade de 1.100 produtos de todas as regiões do país.

Hoje (4), segundo dia do evento, passaram pela feira o deputado federal Vicente Paulo da Silva, o Vicentinho (PT-SP), o ex-deputado Adriano Diogo, o coordenador da Frente Brasil Popular (FBP) Raimundo Bonfim e o jornalista e escritor Xico Sá, entre outros.

“Vamos botar na cabeça que um país deste tamanho, com este tanto de anos, não resolver esse problema básico, que é a reforma agrária pra valer, que vergonha. Mesmo assim, esse povo está aqui, produzindo, fazendo alimentos sem esse venenos do mundo todo, botando pra quebrar”, disse Xico ao MST. No final da tarde, o cantor pernambucano Siba subiu ao palco.

Leia mais:

MST: produção de alimentos saudáveis contra as monoculturas do agronegócio

Feira tem repentista, show, samba, programação infantil e debates

Alimento orgânico ou agroecológico? A diferença está no modo de produção

Eles são violentos há 500 anos. Nossa proteção é a organização’, diz líder do MST