Home Cidadania ‘Não me calarei diante dessa prisão absurda. Será uma carta por dia’, diz professora
Cartas para Lula

‘Não me calarei diante dessa prisão absurda. Será uma carta por dia’, diz professora

Docente do Rio de Janeiro envia primeira carta por Sedex para que não demore a chegar. 'Tenho orgulho das transformações que eu vi e presenciei no governo Lula e não me calarei diante desse absurdo'
Publicado por Redação RBA
13:45
Compartilhar:   
Sedex

Bruna: ‘As outras cartas não vou ter como mandar por Sedex’, lamenta, triste pelas condições dos Correios

São Paulo – A primeira carta para Lula copiada para a redação da RBA é da professora Bruna Tavares, do Rio de Janeiro. A imagem de seu manuscrito foi encaminhada nesta segunda-feira (9), com um recado: “Vou escrever uma carta por dia”.

Aos 40 anos, Bruna trabalha com curso técnico cursa uma segunda graduação, em Letras. Ela diz vivenciar em sala de aula o que o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) representa para inúmeros alunos aos quais deu aula e que não teriam estudado sem ele.

“Assim como, tendo família no interior, sou testemunha de como o O Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) pode fazer o empregado de uma fazenda a se tornar proprietário de terras”, diz. “Tenho muito orgulho das transformações que eu vi e presenciei no governo Lula e não me calarei diante desse absurdo. “Será uma carta por dia. Não sei se ele vai receber mas eu vou escrever sim. Uma por dia. Até a liberdade dele.”

Bruna conta que ao postar sua primeira carta no Correios foi informada de que tanto o envio simples (R$ 1,50) quanto o registrado (R$ 6,50) estão demorando de 20 a 30 dias para serem entregues. “A opção mais rápida, que demora três dias, é o envio por Sedex, que é o que eu fiz. Mas não tenho condições de enviar todos as outras por Sedex.”

Questionada, a pessoa que a atendeu atribui o atraso às más condições de trabalho, que levou a categoria a uma recente greve parcial, atrasando os trabalhos. “É triste porque eu preciso do serviço dos Correios para entrar em contato com o Lula e mais triste ainda porque os Correios, que sempre foi uma empresa pública exemplar, estão sendo sucateados”, diz a professora.

Diz ela em sua carta: “Escrevo na tentativa de te levar alguma alegria ainda que palavras não sejam suficientes para aplacar a revolta de tamanha injustiça (…) Desde quinta eu só faço chorar. Chorei pela barbárie de te prenderem antes mesmo de todos os recursos esgotados”. E deseja forças a Lula, incorporando a recomendação do próprio ex-presidente: “Somos a sua voz, o seu coração, multiplicamos o seu discurso, lutamos a sua luta, abraçamos a sua causa. Para nós, resta a luta que tanto conhecemos. Para eles, o que sobra é a responsabilidade de mergulhar o país no caos”.

A carta de Bruna Tavares para Lula:

 carta-de-bruna.jpg

Para escrever para Lula

Superintendência da Polícia Federal

Para Luiz Inácio Lula da Silva

Rua Professora Sandália Monzon, 210, Santa Cândida, Curitiba – PR

CEP – 82640-040

Vai escrever para Lula? Envie cópia para a RBA

A Rede Brasil Atual sugere aos que pretendem escrever para Lula que façam uma cópia da carta e enviem para a nossa redação. O objetivo é expor aos demais leitores o teor e o sentimento presentes nos escritos endereçados ao ex-presidente.

Poderão ser publicadas parcial ou integralmente no site, nas redes sociais ou até mesmo lidas na Rádio Brasil Atual. É uma forma, também, de assegurar que o conteúdo da carta não se perca pelo caminho.

Envie uma cópia de sua carta, que pode ser uma foto feita pelo celular, para [email protected] ou par o WhatsApp da rádio (11) 96893-7672. Informe seu nome e seu endereço, ou faça também uma cópia do envelope em que aparece o remetente.