Você está aqui: Página Inicial / Cidadania / 2017 / 12 / Pena de morte é forma de discriminação e assassinato arbitrário, afirma ONU

desigualdade

Pena de morte é forma de discriminação e assassinato arbitrário, afirma ONU

Em mensagem de Natal divulgada, organismo internacional reitera a defesa do direito à vida
por Redação RBA publicado 24/12/2017 18h32, última modificação 26/12/2017 12h10
Em mensagem de Natal divulgada, organismo internacional reitera a defesa do direito à vida
Nações Unidas
ONU.jpg

Al Hussein: Tendência global é a abolição da pena de morte

São Paulo – Em mensagem natalina divulgada na tarde de hoje (24), o Alto Comissariado de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) combateu a pena de morte.

"É reservada para pessoas de grupos socioeconômicos mais baixos. Isso a transforma em uma forma de discriminação baseada em classe na maioria dos países, tornando-a equivalente a um assassinato arbitrário", advertem especialistas da ONU em direitos humanos.

O alto comissário de Direitos Humanos, Zeid Al Hussein, reafirmou, pelas redes sociais, que "a ONU é contra o uso da pena de morte em todas as circunstâncias e que a tendência global é a abolição".