aniversário

TVT completa sete anos de compromisso com a cidadania

Contribuindo para a democratização da comunicação no Brasil, emissora mostra a diversidade da realidade brasileira do ponto vista dos trabalhadores, com novidades na programação

reprodução/TVT
TVT sete anos

Parceria com diversas TVs públicas e educativas do país leva conteúdo cidadão aos espectadores da TVT

São Paulo – A TVT completa seu sétimo aniversário nesta quarta-feira (23) preparando novos programas e parcerias. Mantida pelos sindicatos dos Metalúrgicos do ABC e dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, a TVTnasceu oficialmente em 23 de agosto de 2010, com a missão de oferecer outro olhar sobre a realidade brasileira, a partir do ponto de vista dos trabalhadores e do movimento social organizado. 

Para o diretor de Programação, Jordão Pacheco, a emissora primeiro canal aberto de televisão outorgado a gestão de entidades de trabalhadores – pretende mostrar que a sociedade brasileira é composta por diversos seguimentos sociais, e que todos fazem parte do Brasil e, portanto, merecem ter voz também. 

Todos, sem exceção – negros, índios, mulheres, crianças, idosos, homens – são brasileiros e têm direitos a distribuição da riqueza que esse país produz e têm possibilidade de produzir”, afirmou à Rádio Brasil Atual, que juntamente com a Rede Brasil Atual, a Revista do Brasil e a TVT forma um grupo de comunicação dos trabalhadores. 

“Com duas horas de programação diárias de conteúdos inéditos, a rede produz conteúdos comprometidos com a cidadania, a democracia, o Estado de direito, direitos humanos, educação, inclusão social e produção de riquezas para todo o povo brasileiro”, diz o diretor. A grade é complementada com conteúdos de parceiros como a TVE Bahia, a Rede Minas, o Canal Saúde, dentre tanto outros. 

O carro chefe da emissor, o Seu Jornal, vai ao ar de segunda a sábado, às 19h, com transmissão ao vivo também pelo Facebook e pelo Youtube – e também na página incial da RBA. Sindicatos e movimentos sociais não são apenas objeto das matérias, como contribuem também com a construção da pauta, segundo Jordão. “A nossa festa é exercer a liberdade de cobrir o que a gente acha importante. Por isso a gente está sempre correndo atrás das coisas. Somos poucos, porque nossos recursos são limitados, mas a gente se desdobra para fazer a cobertura”, comemora, enfatizando o destaque dado aos assuntos do mundo do trabalho desprezados pela imprensa comercial. 

Nos próximos meses, dois novos programas devem estrear na programação, que contam com o apoio da Confederação Nacional dos Metalúrgicos (CNM-CUT) e da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae): um programa de debates, em parceria com a Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), que vai trazer convidados da política, da economia, cultura e educação para discutir os temas da atualidade, e outro programa que mistura esportes e entretenimento, a ser transmitido conjuntamente com a rádio.

Ouça:

Leia também

Últimas notícias