Home Cidadania Democracia não garantiu igualdade, diz Marcello Lavenère

Democracia não garantiu igualdade, diz Marcello Lavenère

Para advogado, Operação Lava Jato não combate a corrupção, mas fez parte da destruição de um projeto de país
Publicado por Redação RBA
21:51
Compartilhar:   
vi o mundo
marcelo lavenere.jpg

“A nossa democracia política não foi capaz de resgatar a nossa democracia social”, afirmou Lavenère

São Paulo – A Operação Lava Jato “não combate corrupção nenhuma”, diz o advogado Marcello Lavenère, mas integra “a destruição de um projeto de país” e de suas riquezas, de política externa independente e exploração própria dos recursos naturais, dando lugar a uma terra devastada. “O próprio mundo não está em um bom momento”, acrescentou. O ex-presidente da OAB foi um dos últimos a falar durante o tribunal popular que faz hoje (11), em Curitiba, um julgamento simbólico da operação desencadeada justamente na capital paranaense. 

Um dos autores da denúncia contra o então presidente Fernando Collor em 1992, Lavenère avaliou que a democracia não assegurou o bem-estar da maioria da população, nem garantiu igualdade. “A nossa democracia política não foi capaz de resgatar a nossa democracia social”, afirmou.

Ele também fez críticas aos advogados, considerando a data de hoje, alusiva à categoria, um dia de “vergonha”. “A categoria dos advogados emburreceu, aburguesou-se, perdeu todo o elã que fez com que a nossa OAB fosse um motivo de orgulho.”

Em termos históricos, Lavenère acredita que há, como agora, uma reação sempre que o Brasil tenta caminhar no sentido da redução da desigualdade, do desemprego, com alguma ascensão social. “Um bom passo para superar as dificuldades é saber que elas existem.”