Home Cidadania PM de São Paulo invade Sindicato dos Bancários
truculência

PM de São Paulo invade Sindicato dos Bancários

Sob justificativa de abordar manifestação pacífica, policiais armados e sem identificação invadiram a sede da entidade, no centro da capital
Publicado por Redação RBA
20:29
Compartilhar:   
spbancários;reprodução
pm sindicato.jpg

Sindicato classificou a ação como um atentado ‘à democracia e à liberdade’

São Paulo – Armados e sem identificação, policiais militares invadiram, no final da tarde de hoje (28), dia de greve geral no país, a sede do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, na região central da capital paulista. De acordo com a entidade, cinco policiais entraram no local por volta das 17h, sob argumento de “proteger o patrimônio público”. O sindicato afirmou que militantes, que se manifestavam pacificamente diante do prédio, foram abordados e revistados “de forma truculenta a agressiva”.

“A ação foi gravada por funcionários da entidade, que tiveram de mostrar seus documentos para policiais que não quiseram se identificar”, informou o sindicato, cuja diretoria interveio para garantir a integridade física e os direitos constitucionais dos trabalhadores, questionando a atitude arbitrária.

Os trabalhadores seriam levados para a delegacia, mas foram liberados após a chegada de advogados. A presidenta do sindicato, Juvandia Moreira, protestou. “Não podemos aceitar que policiais armados invadam uma entidade dos trabalhadores, ameaçando e pedindo explicações para dirigentes, jornalistas e funcionários. Espero que isso não se repita e vamos denunciar para que isso não ocorra com nenhum trabalhador”, afirmou.

Leia, abaixo, nota do Sindicato dos Bancários.

 

NOTA DO SINDICATO

Em uma ação covarde, a polícia militar de São Paulo invadiu o Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e região nesta sexta-feira (28), por volta das 17h, e intimidou manifestantes sob o argumento de “proteger o patrimônio público”.

Os trabalhadores estavam na porta do Sindicato se manifestando quando cerca de cinco policias militares correram atrás deles e entraram na entidade armados revistando os militantes, de forma truculenta e agressiva. A ação foi gravada por funcionários, que tiveram de mostrar seus documentos para policiais que não quiseram se identificar.

“Não podemos aceitar que policiais armados invadam uma entidade dos trabalhadores, ameaçando e pedindo explicações para dirigentes, jornalistas e funcionários. Espero que isso não se repita e vamos denunciar para que isso não ocorra com nenhum trabalhador”, disse Juvandia Moreira, presidenta do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e região.