dignidade

Reconhecido pela FAO por seu êxito, programa Fome Zero completa 14 anos

Criado em janeiro de 2003, programa aglutinou e articulou diversas iniciativas, como o Bolsa Família, que 11 anos depois tirariam o país do vergonhoso mapa da fome

FAO
fome zero dona elisabete dias.jpg

Dona Elisabete Dias, do interior do Piauí, está entre os brasileiros beneficiados por programas sociais

São Paulo – Em janeiro de 2003, logo no início do primeiro governo de Luiz Inácio Lula da Silva, foi criado o Programa Fome Zero, que mais tarde aglutinaria programas de transferência de renda, de fornecimento de energia elétrica e para construção de cisternas em regiões castigadas pela seca.

Após 11 anos, o número de pessoas subalimentadas caía 82,1% – a maior queda registrada entre as seis nações mais populosas do mundo –, segundo dados de um relatório divulgado em 2014 pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO). O Brasil saía então do vergonhoso mapa da fome.

A organização, que confirmou o sucesso de políticas de redução da pobreza e do combate à fome, produziu na ocasião um filme no qual brasileiros beneficiados, como dona Elisabete Dias, do interior do Piauí, contam como a vida mudou para melhor.

Alento para dias difíceis, em que avançam políticas de redução dos direitos, o filme mostra os bons resultados de investimentos sociais.