65 milhões

Em leitura dramática, atriz Cate Blanchett conta o que refugiados levaram na fuga

Embaixadora da Boa Vontade da Agência da ONU para Refugiados dirige elenco de atores que apoiam a campanha #ComOsRefugiados

Reprodução
Refugiados

Se uma guerra destruísse seu país e você fosse obrigado a fugir, o que levaria?

São Paulo – Se uma guerra destruísse seu país repentinamente e você fosse obrigado a fugir, o que levaria consigo? A atriz Cate Blanchett responde a pergunta a partir de um vídeo dramático lançado nesta semana com testemunhos dos refugiados sobre os objetos que levaram quando deixaram seus lares. A produção está disponível apenas no Facebook e é uma das ações da campanha #ComOsRefugiados, lançada pela Agência das Nações Unidas para Refugiados (Acnur).

O vídeo se baseia no poema rítmico “O que levaram com eles”, da escritora Jenifer Toksvig, produzido para um evento do Acnur chamado Histórias em Movimento, que foi realizado no Teatro Nacional de Londres. Cate interpreta o poema junto com os também atores Keira Knightley, Juliet Stevenson, Peter Capaldi, Stanley Tucci, Chiwetel Ejiofor, Kit Harington, Douglas Booth, Jesse Eisenberg e Neil Gaiman.

Assista aqui.

“Logo após ler o poema de Jenifer Toksvig, e ainda depois de participar de uma das primeiras representações do mesmo, fiquei impressionada por seu imenso poder”, disse Cate, que é embaixadora da Boa Vontade do Acnur. “O ritmo e as palavras do poema ecoam do caos e do terror de repentinamente ser obrigado a deixar seu lar, levando o pouco que pode levar consigo, quando tem que fugir para salvar sua própria vida”, disse.

Além do vídeo, a campanha organizou uma petição na qual pede aos governantes que garantam educação para todas as crianças refugiadas, além de moradia segura para as famílias e oportunidades de trabalho digno. O documento já conta com mais de 1 milhão de assinaturas e será entregue ao secretário-geral da ONU e ao presidente da Assembleia Geral da ONU amanhã (16). Na segunda-feira (19), ocorrerá a histórica reunião da ONU sobre Refugiados e Migrantes, em Nova Iork.

“Como Embaixadora da Boa Vontade do Acnur, creio que o pouco que cada um de nós pode fazer é trabalhar em conjunto para assegurar que os refugiados encontrem condições básicas para construir novamente suas vidas – educação, um lugar seguro para viver e possibilidade de trabalhar”, disse a atriz.

Antes do lançamento do vídeo, o fotógrafo americano Brian Sokol já vinha registrando objetos levados com os refugiados em suas fugas no projeto fotográfico “A coisa mais importante”. Ele registrou refugiados na República Democrática do Congo; refugiados do Mali em Burkina Faso; da Síria na Turquia, Líbano e Jordânia; sudaneses no Sudão do Sul; e centroafricanos na República Democrática do Congo. O projeto tem sido exposto em festivais de fotografia, galerias e museus pelos cinco continentes. Conheça aqui.

Em 2015, pela primeira vez na história, o número de refugiados superou os 60 milhões (total equivalente à população do Reino Unido) e chegou a 65,3 milhões de pessoas obrigadas a deixar suas casas para fugirem de guerras e perseguições, segundo o Acnur. Desde 2011, quando os conflitos na Síria tiveram início, o número de refugiados não para de aumentar.

Leia também

Últimas notícias