congestionamentos

CET registra queda na lentidão do trânsito em São Paulo

Nos dois horários de medição com maiores congestionamentos, às 18h30 e às 19h, a redução das filas foi de 18,4%. A lentidão média era de 130 quilômetros em 2014 e passou para 106 quilômetros em 2015

Secom
velocidade

Segundo a CET, ações para reduzir violência no trânsito da capital contribuíram para diminuir congestionamento

São Paulo – Estudo divulgado ontem (12) pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) mostra que houve redução dos congestionamentos em todos os horários de medição da lentidão, no comparativo entre 2014 e 2015. A CET mede a lentidão a cada 30 minutos entre 7h e 20h. A maior redução foi registrada no horário de pico da tarde, entre 17h e 20h, de uma média de 114 quilômetros de extensão para 95 quilômetros (-16,6%).

No pico da manhã, das 7h às 10h, a redução foi de 6,6% – de 75 quilômetros para 70. No entrepico, das 10h às 17h, a queda dos congestionamentos foi de 5,77%, de 52 quilômetros para 49. Nos dois horários de medição com maiores congestionamentos, às 18h30 e às 19h, a redução das filas foi de 18,4%. Às 18h30, a lentidão média era de 130 quilômetros e passou para 106. Às 19h, a média caiu de 136 para 111.

Segundo o estudo da CET, a redução dos congestionamentos ocorreu mesmo com a frota de veículos da cidade de São Paulo aumentando mais uma vez, de 7,8 milhões no fim de 2014 para 8,1 milhões em dezembro de 2015, crescimento de quase 3,4% em um ano. A taxa de motorização também subiu no período, de 49 veículos por 100 mil habitantes para 50 por 100 mil.

Para a CET, os dados de redução dos congestionamentos estão diretamente relacionados com as ações da gestão do prefeito Fernando Haddad (PT), especialmente o Programa de Proteção à Vida (PPV) que levou à redução da velocidade das marginais Pinheiros e Tietê, e de outras vias da capital paulista, para 50 km/h.

No final de março, o TomTom Trafic Index, ranking mundial de medição de congestionamentos, apontou melhoria de 51 posições do município de São Paulo entre 295 grandes cidades com mais de 800 mil habitantes. Em 2013, São Paulo ocupava a 7ª posição no ranking de cidades com maiores congestionamentos no mundo. Em 2015, a capital paulista caiu para a 58ª colocação.