verão

Prefeitura de Florianópolis recua de exclusividade na venda de bebidas em praias

Decisão foi tomada depois de repercussão negativa em redes sociais e de avaliação do Procon da cidade, que considerou que a medida fere o direito de escolha do consumidor

Divulgação
floripa.jpg

Comércio nas praias: prefeitura vai rediscutir contrato com Brasil Kirin, que iria repassar R$ 400 mil à gestão municipal

São Paulo – Depois de anunciar que as praias de Florianópolis deveriam vender exclusivamente bebidas das marcas da fabricante Brasil Kirin, a prefeitura da capital catarinense voltou atrás hoje (29) e liberou a venda de produtos de todas as marcas pelo comércio das barracas de praia.

Além de o Procon da cidade considerar que a medida feria o direito de escolha do consumidor, a repercussão negativa nas redes sociais também contribuiu para a mudanças de postura da prefeitura. “Por determinação do prefeito Cesar Souza Junior (PSD), os comerciantes credenciados para a venda de bebidas nas praias de Florianópolis poderão oferecer ao público qualquer produto, mantendo os da empresa que venceu a licitação, garantindo assim a livre concorrência”, afirma o comunicado divulgado pela assessoria de imprensa da prefeitura.

Segundo a assessoria, a prefeitura vai rediscutir o contrato firmado com a Brasil Kirin, que em compensação à exclusividade iria repassar R$ 400 mil à gestão municipal. A exclusividade iria ocorrer até 15 de março de 2016, envolvendo 172 tendas montadas nas praias e os vendedores ambulantes.

Ontem (28), o advogado Leandro Ribeiro Maciel postou no Facebook que iria buscar uma representação no Ministério Público Estadual: “O verão está só começando e, sinceramente, me nego a delegar que a Prefeitura Municipal faça a escolha das bebidas que pretendo tomar com minha família, quando vou à praia”, afirmou.

Saiba mais: