Você está aqui: Página Inicial / Cidadania / 2015 / 11 / Polícia Civil vai adotar novas medidas para atender a mulheres vítimas de violência

São Paulo

Polícia Civil vai adotar novas medidas para atender a mulheres vítimas de violência

A partir de agora, deverão ser verificadas as lesões corporais das vítimas correspondentes a tentativas de homicídio
por Redação RBA publicado 03/11/2015 16h05
A partir de agora, deverão ser verificadas as lesões corporais das vítimas correspondentes a tentativas de homicídio
Reprodução
85c3ee198add9c70cbb947af7e84b325.jpg

Nova norma diz que as vítimas de agressão terão de ser encaminhadas aos serviços de atendimento especializado

São Paulo – Novas medidas para atender a mulheres vítimas de violência doméstica serão adotadas pela Polícia Civil de São Paulo. As recomendações do Grupo de Atuação Especial de Enfrentamento à Violência Doméstica (Gevid) não serão apenas às Delegacias de Defesa da Mulher, mas a todas as unidades policiais do estado.

A partir de agora, deverão ser verificadas as lesões corporais das vítimas correspondentes a tentativas de homicídio; será preciso adotar medidas protetivas de urgência; cuidar para que não seja concedida fiança nas hipóteses onde se admite a prisão preventiva; e adotar a prisão do agressor sempre que houver flagrante de descumprimento de medidas protetivas.

A nova norma também diz que as vítimas de agressão terão de ser encaminhadas aos serviços de atendimento especializado para esse tipo de caso. Nos casos de crimes de abuso sexual, o Gevid solicitou que haja um encaminhamento para a realização de perícia psicológica ou psiquiátrica.

Segundo a promotora coordenadora do grupo, Silvia Chakian, há um atendimento inadequado às mulheres que se dirigem às delegacias. “É um dos principais entraves à aplicação da Lei Maria da Penha e garantia dos direitos nela assegurados. Todos os esforços são válidos para se buscar a uniformização na apuração desses casos e evitar a revitimização das vítimas.”

Com informações do MPSP