Você está aqui: Página Inicial / Cidadania / 2015 / 07 / Prefeitura cria primeira linha para atender moradores do extremo sul de São Paulo

transporte coletivo

Prefeitura cria primeira linha para atender moradores do extremo sul de São Paulo

População reivindica, porém, melhorias na linha recém-criada, cujo período de funcionamento e destino ficaram aquém do que era reivindicado
por Rodrigo Gomes, da RBA publicado 21/07/2015 16h33, última modificação 21/07/2015 19h01
População reivindica, porém, melhorias na linha recém-criada, cujo período de funcionamento e destino ficaram aquém do que era reivindicado
Luta Transporte Extremo Sul
linhas

Linha ainda funciona com estrutura improvisada, mas já representa grande mudança na vida dos moradores

São Paulo – Os moradores do Bosque do Sol, em Parelheiros, extremo sul da capital paulista, passaram a contar ontem (20) com a primeira linha de ônibus da história do bairro, surgido há 20 anos. A gestão do prefeito paulistano, Fernando Haddad (PT), inaugurou ontem a Linha 6020 – Bosque do Sol-Terminal Parelheiros, a primeira das três reivindicadas pelos moradores da região, que cumprirá um trajeto de aproximadamente cinco quilômetros, antes feito a pé.

A conquista se dá pouco mais de um ano após a criação de “linhas populares” de ônibus, organizadas pelos próprios moradores a partir de doações e rifas para arrecadação de verbas. “Para nós é uma grande conquista, que só veio com muita luta, organização e persistência. E que não acabou”, destacou Vinícius Faustino, militante do movimento Luta do Transporte no Extremo Sul.

Unidos com moradores dos bairros de Marsilac e Barragem, que também reivindicam transporte coletivo, os moradores do Bosque do Sol realizaram várias manifestações na Subprefeitura de Parelheiros, bloquearam avenidas e até interromperam uma aula de Haddad na USP. Foi após a intervenção na aula que o prefeito os atendeu.

No dia 23 de maio, o prefeito foi até a subprefeitura realizar uma audiência com os moradores. De lá saiu com o compromisso de criar a linha do Bosque do Sol. E solicitar à Cetesb laudos sobre a implementação das linhas do Barragem e do Marsilac, que ficam em área de proteção ambiental. A Associação de Proteção Ambiental (APA) Bororé-Colônia já autorizou a criação das linhas, que serão gratuitas e circulares. Ainda não há previsão quanto aos laudos da Cetesb.

As linhas em área de preservação devem atender os moradores dos bairros de Mambu e Emburá, que hoje caminham até uma hora para chegar na Estrada de Marsilac, onde passa um ônibus para o Terminal Parelheiros.

A linha 6020 circula de segunda a sexta-feira, das 4h30 às 20h. Os veículos têm tarifa comum (R$ 3,50) e o intervalo das partidas é de 40 minutos. Do total de partidas, duas vão até o final da Estrada do Jusa, no Parque Oriente. As demais param no Bosque do Sol. E é quanto as essas características que os moradores têm reclamações.

“Não queremos que a linha seja somente para levar as pessoas para o trabalho. A linha precisa operar sábado, domingos e feriados e funcionar até a meia-noite. Quem estuda à noite precisa ser atendido também, não pode continuar percorrendo esse trajeto a pé”, reclamou Faustino. Além disso, os moradores querem que a linha cumpra o trajeto da Estrada do Jusa durante todo o funcionamento e que vá até o Terminal Varginha ou o Terminal Grajaú, de onde o acesso à região central conta com mais opções.

A São Paulo Transporte (SPTrans) informou, por meio de nota, que a linha está operando em fase de testes e que ajustes poderão ser realizados com relação aos horários e dias de operação. "Sobre novas linhas, o assunto encontra-se em nível de discussão com outros órgãos que tem a responsabilidade de emitir parecer sobre a implantação de trajetos de ônibus nas áreas que estão inseridas na Área de Proteção Ambiental - APA Capivari-Monos".

Saiba mais: