Você está aqui: Página Inicial / Cidadania / 2014 / 04 / Governo do Acre fecha abrigo de haitianos em Brasileia

imigração

Governo do Acre fecha abrigo de haitianos em Brasileia

por Carolina Sarres, da Agência Brasil publicado 09/04/2014 18h15
marcello casal jr./arquivo abr
haiti

Estimativa é que pelo menos 20 mil haitianos tenham passado por Brasileia

O governo do Acre determinou a desativação do abrigo de haitianos em Brasileia, ao sul do estado. O antigo abrigo será substituído por um novo, na capital, Rio Branco. Segundo o secretário de Direitos Humanos acriano, Nilson Mourão, o abrigo de Brasileia deverá ser fechado neste final de semana. Para os novos imigrantes que entrarem no Brasil pela fronteira do Acre, a orientação é a de que sigam viagem até Rio Branco para providenciar documentação. Até então, Brasileia e Epitaciolândia eram as cidades que faziam o primeiro acolhimento dos estrangeiros.

A estimativa é que pelo menos 20 mil haitianos tenham passado por Brasileia, aumentando a demanda por serviços. Até agora foram gastos R$ 15 milhões no acolhimento dos haitianos. “Brasileia é uma cidade pequena, que estava tumultuada com a quantidade de imigrantes e lidando com a situação há quatro anos. O governo entendeu que a alternativa é enviá-los para Rio Branco. Os imigrantes não vêm para ficar. O estado é a porta de entrada”, informou Mourão.

Nos abrigos, os estrangeiros recebem alimentação, documentação, serviço de atenção à saúde e oferta de trabalho por parte de representantes de empresas que visitam o local. Com a notícia do fechamento do abrigo, desde a semana passada, 950 estrangeiros deixaram Brasileia rumo a São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. "Eles sabem para onde vão, têm roteiros, eles não vêm sem ter isso. Há quem fique em São Paulo, muitos outros vão para o sul", disse o secretário.