Home Cidadania Prefeitura inicia operação de retirada de barracos de favelas na ‘cracolândia’
remoção

Prefeitura inicia operação de retirada de barracos de favelas na ‘cracolândia’

Administração Haddad informa que moradores serão levados a hotéis sociais da região central de São Paulo e que haverá programa de qualificação profissional de moradores de rua
Publicado por Redação RBA
19:01
Compartilhar:   
Danilo Ramos/RBA
barraco.jpeg

Barracos na rua Dino Bueno são mais numerosos. Moradores devem ser levados a hotéis

São Paulo – A prefeitura de São Paulo começou hoje (14) a Operação Braços Abertos, cujo objetivo é retirar os barracos da favela instalada na região conhecida como cracolândia, no bairro da Luz. A operação surpreendeu os ocupantes dos barracos, que esperavam a ação para quarta e quinta-feira.

Ainda assim, a retirada das habitações precárias na rua Helvétia ocorreu sem maiores problemas. Os próprios moradores desmontaram as casas de madeirite. Amanhã, devem ser removidas as pessoas instaladas na rua Dino Bueno, onde está o maior número de barracos.

Equipes de saúde do município e do estado circulavam pelas ruas do entorno da favela abordando inclusive pessoas que não estão abrigadas nos barracos, mas que frequentam o local em busca de crack.

Ao todo, são cerca de 300 barracos. As pessoas ouvidas pela reportagem dizem não saber exatamente para onde vão. A prefeitura diz que irá alojá-los em cinco hotéis da região. Um deles, visitado pela RBA, ainda não tinha recebido nenhum hóspede hoje.

Entre as medidas do programa Braços Abertos está a oferta de uma atividade remunerada aos participantes, assim como sua qualificação profissional. Os usuários cadastrados terão de prestar serviços de zeladoria municipal – varrição, por exemplo – com jornada diária de 4 horas e ainda participar de um curso de capacitação que será oferecido pela Secretaria Municipal do Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo por 2 horas diárias. Pela jornada completa os beneficiários receberão um auxílio de R$ 15 por dia. Os finais de semana serão livres. Café, almoço e jantar serão oferecidos no Bom Prato, restaurante do governo estadual.

Segundo a prefeitura, os cursos serão organizados a partir de experiências anteriores dos integrantes ou eventuais interesses e aptidões. Estas informações já foram recolhidas no momento do cadastro. Os beneficiários inscritos nos cursos de capacitação serão certificados, desde que tenham atingido uma aprendizagem satisfatória ao longo do programa e frequentado ao menos 75% das aulas.

Após a ação pontual, a Guarda Civil Metropolitana (GCM) informa que vai seguir com monitoramento permanente da área, mantendo mais de 30 homens que farão varreduras a pé e com viaturas motorizadas, deslocando-se no perímetro itinerante, dentro do quadrilátero conhecido como cracolândia. O objetivo do trabalho será evitar a montagem de barracas e colaborar nos flagrantes de tráfico de entorpecentes e de outros delitos na região.