mobilizou geral

Documentário retrata mobilização popular por democracia na década de 80

Fotos dos movimentos populares pelo fim da ditadura e pela redemocratização brasileira compõem o curta-metragem produzido pela fotógrafa Vera Jursys

Vera Jursys/Mobilizou Geral
ditadura

Movimento da década de 80 reuniu trabalhadores, estudantes, indígenas, negros e LGBT por democracia

São Paulo – A fotógrafa Vera Jursys acompanhou intensamente a mobilização popular da década de 1980, pelo fim da ditadura e a democratização. E acaba de transformar um acervo de milhares de cliques no documentário Mobilizou Geral: A Longa Década de 80 na Fotografia de Vera Jursys. O trabalho reúne imagens do fervor social desde as greves promovidas por trabalhadores em São Bernardo do Campo e Diadema até o impeachment do ex-presidente Fernando Collor de Melo.

O documentário se estende até o impeachment, em 1992, momento, na visão da fotógrafa de ápice do clima de mobilização social iniciado 15 anos antes. As greves iniciaram o processo de mobilização dos trabalhadores, inclusive com a liderança do Lula. A partir daí, o impeachment foi o ponto que eu encontrei em que essa batalha se concluiu”, conta Vera.

Mobilizou Geral costura depoimentos de lideranças como a ex-prefeita de São Paulo, Luiza Erundina (PT), o dirigente do Sindicato dos Químicos de São Paulo, Osvaldo Bezerra, o Pipoka, e o líder indígena Ailton Krenak. A efervescência indígena, política, sindical, negra, LGBT e estudantil só era possível, segundo a diretora, devido ao contato direto entre os manifestantes. “Naquela época havia um reconhecimento pessoal de cada um dos envolvidos nas lutas, sabíamos de qual movimento a pessoa vinha, qual posição política tinha e podíamos nos unir”, argumenta.

A fotógrafa lembra que fez parte das atividades populares inicialmente como estudante, depois profissionalmente. “Eu estudava Ciências Sociais e estava engajada no movimento estudantil, fazia teatro e fotografava atividades culturais, mas ficava muito curiosa para acompanhar as greves dos trabalhadores. Comecei a fazer a documentação daquele movimento e entrava como imprensa. Em alguns momentos, não sabia se fotografava ou se militava.”

O curta, produzido em 2012, foi selecionado e exibido no Festival Internacional de Cinema de Lebu, no Chile, e no 3º Festival Internacional de Cinema Político da Argentina, em Buenos Aires. As mais de 30 mil fotos de Vera Jursys que compõem a produção estão em arquivo da Fundação Perseu Abramo.

Vera vê alguma associação entre as mobilizações da época que retrata e os recentes protestos, eclodidos a partir de junho. E lamenta que muitas garantias asseguradas na Constituição Federal de 1988, como a questão das terras quilombolas, ainda não foram postas em prática, o que traduz parte da insatisfação popular. Apesar disso, ela acredita que o ativismo de hoje não apresenta unidade de ideais, como nos anos 1980. “Você não pode achar que todo mundo tem o mesmo pensamento hoje. Há os interesses de classe e cada uma das facções irá lutar democraticamente”, acredita.

Leia também

Últimas notícias