Você está aqui: Página Inicial / Cidadania / 2013 / 09 / Pnad 2012: mais de 40% dos domicílios brasileiros ainda não têm saneamento

Déficit

Pnad 2012: mais de 40% dos domicílios brasileiros ainda não têm saneamento

Maior carência continua na região Norte, onde apenas 13% têm acesso a redes coletoras e de tratamento de dejetos
por Redação RBA publicado 27/09/2013 11h21, última modificação 27/09/2013 14h10
Maior carência continua na região Norte, onde apenas 13% têm acesso a redes coletoras e de tratamento de dejetos
Valter Campanato/Arquivo ABr
Esgoto.jpg

Esgoto a céu aberto em comunidade do DF. Saneamento básico ainda está entre os déficits do país

São Paulo – O número de domicílios brasileiros com acesso a rede coletora de esgoto passou de 55% para 57,1% de 2011 para 2012. O crescimento foi registrado pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2012, divulgada hoje (27) pelo IBGE.

O maior aumento ocorreu na região Sul, que passou de 35,7% para 42,3%. A região Norte manteve-se estável em relação a 2011 (13%) e com um percentual bem menor que o Sudeste (84,1%).

A Pnad é realizada desde 1967 e traz informações sobre população, migração, educação, trabalho, rendimento e domicílios para Brasil, grandes regiões, estados e regiões metropolitanas.

A pesquisa apurou ainda dados referentes ao acesso da população a outros serviços básicos. Se o acesso à coleta de esgoto continua baixo, o número de domicílios com iluminação elétrica atingiu 99,5% em 2012, atingindo 62,5 milhões de moradias – pequeno crescimento em relação aos 99,3% registrados em 2011.

Na região Norte, a parcela dos que tinham esse serviço era de 96,2% em 2011 e, em 2012, passou para 97,3%. Nas regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste, os percentuais de atendimento encontram-se muito próximos de 100%.

No caso da rede de abastecimento de água, a porcentagem de domicílios beneficiados é significativamente maior, chegando a 85,4% em 2012 (53,6 milhões de domicílios). O número representa um aumento de 0,8 ponto percentual em relação a 2011 ou mais 1,8 milhão de unidades atendidas.

Na região Norte houve um acréscimo de 2,4 pontos percentuais na proporção de domicílios com rede geral de água em relação ao ano anterior (de 55,9% para 58,3%).

O número de domicílios atendidos por coleta de lixo passou de 54,4 milhões para 55,8 milhões, 88,8% do total em 2012, mesma participação apurada em 2011. Todas as regiões contribuíram para a expansão, sendo que a Sudeste, onde a coleta beneficiava 96% dos domicílios, ampliou o atendimento a 585 mil novas unidades, o maior aumento.

O menor crescimento ocorreu na Centro-Oeste, com 87 mil unidades, onde atingia 91,3%. Nas regiões Norte, Nordeste e Sul, esse serviço era ofertado a 77,3%, 76,6% e 93,0% dos domicílios, respectivamente.